Turnover – Entre a polêmica e a muleta

Já faz algum tempo que a equipe do Washington Redskins vive em meio a polêmica sobre o nome da franquia, considerado ofensivo aos indígenas americanos. Até presidente americano Barack Obaba já se pronunciou sobre o tema, de modo favorável a mudança do nome, bem como alguns veículos de mídia, como o Washington Post que não cita mais o título da franquia em seus periódicos. Nesse fim de semana, porém, chamou a atenção a declaração do DE da equipe, Jason Hatcher, que após a derrota para o Carolina Panthers disparou que a arbitragem está contra sua equipe por conta do nome Redskins.

“Eu não sei se é sobre o nome ou não, mas, ao mesmo tempo, nós jogamos futebol também. Nós trabalhamos bastante também. Não nos culpem sozinhos. No fim das contas, é o nome. Não se preocupem com o nome – somos jogadores e trabalhamos bastante também. Estou frustrado com isso.” foi a declaração de Hatcher. Declaração que joga um pouco de lenha na fogueira na polêmica que envolve a franquia, mas que também serve de desculpa pelos resultados.

Antes de tudo, vale ressaltar que há sim no nome Redskins uma questão de racismo. O termo, traduzido ao pé-da-letra, significa Pele Vermelha, que era como, ironicamente, os comandantes do país em Washington classificavam os nativos americanos e comandavam um dos maiores genocídios da história do país. Por isso, os descendentes de tribos nativas consideram o termo ofensivo e lutam para que a franquia mude de nome. Basicamente, pense que se o time de Washington fosse chamado de “Washington Nigga” (equivalente a crioulo) o tamanho da polêmica que seria. Assim como os afros descendentes sentir-se-iam ofendidos, é o que ocorre com os descendentes de indígenas.

Todavia, não adianta colocar a polêmica do nome como uma causa para os possíveis erros de arbitragem que ocorrem contra a equipe de Washington. Mesmo com a pressão de setores da mídia e de personalidades importantes contra a franquia nessa questão, não dá para justificar os erros de arbitragem por essa questão. A NFL é uma das ligas em que mais se utiliza recursos tecnológicos para evitar esses problemas, mas eles não têm como ser eliminados em 100% dos casos. Os erros ainda ocorrem e não somente contra o Redskins, haja vista as polêmicas do último Monday Night Football entre Patriots e Bills, confronto sem relação nenhuma com a situação da equipe de Washigton.

Por isso, que a polêmica não pode servir de desculpa para as derrotas. Quando a equipe se viu na situação de colocar o seu melhor prospecto draftado nos últimos 10 anos, pelo menos, no banco, por questões físicas e comportamentais de acordo com o que é divulgado pela mídia local, para iniciar com o QB Kirk Cousins, já foi uma assinatura que não poderia se esperar muito da temporada. No máximo uma briga por Wild Card e olhe lá, que por acaso é onde a equipe se encontra na sempre confusa NFC Leste. Washington é um time com pouco talento a disposição e não tinha como imaginar uma campanha muito melhor que a atual. A muleta nesse caso, não cola. Só serve para colocar mais um ingrediente na extensa polêmica.

Underrated

Carlson Palmer – O veterano QB do Arizona Cardinals está tendo, talvez, sua melhor temporada na carreira. Seus números aproximam-se dos alcançados por Tom Brady nesse ano. Mas se falar em Carlson Palmer como possível candidato à MVP é quase uma heresia. Domingo deu argumentos para os dois lados com duas interceptações no primeiro quarto e 4 TDs, incluindo o drive da vitória apertada. Poucos acreditam que Palmer possa repetir o sucesso de Kurt Warner na década passada, quando já veterano, liderou o Cardinals a uma disputa de Super Bowl. Mas lembrem-se do ano passado. Se não fosse a lesão de Palmer, a pós-temporada de Arizona poderia ser bem diferente.

Overrated

Vitórias do Colts – A equipe de Indianápolis venceu duas partidas consecutivas contra adversários fora da AFC Sul, fato inédito na temporada e já quase dá para ouvir os gritos de “O Campeão Voltou.” Mas calma torcedor do Colts, a equipe melhorou, as duas vitórias foram contra adversários complicados (Denver e Atlanta), contudo nos dois jogos o time mostrou ainda muitas falhas, principalmente na linha ofensiva. Ainda não há confiança que o time pode vencer a divisão e, se isso ocorrer, ter uma boa pós-temporada como se imaginava antes de setembro.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: