Backcourt NBA – Primeiras impressões da temporada

Começamos hoje uma cobertura semanal da NBA aqui no HTE Sports. Todas as terças, a coluna NBA Backcourt será destinada a comentar os principais acontecimentos da liga. Para inaugurar esse novo espaço do HTE, vamos falar um pouco de nossas primeiras impressões da atual temporada da NBA, onde as todas as equipes já fizeram, em média, de 20 á 25% de seus jogos da temporada regular, o que já nos dá alguns indicativos interessantes.

Diferentemente das últimas temporadas, o a conferência Leste não está tomando um baile do lado do Pacífico. Se, nos anos anteriores, víamos pelo menos uma equipe do Leste classificando-se com recorde negativo de vitórias em relação a derrotas, a situação parece melhor esse ano, com muito mais equilíbrio. A diferença entre o Miami Heat, atual líder da conferência, e o Boston Celtics, 10º colocado, é de apenas 2 jogos no momento. Até o quarto colocado, posição ocupada hoje pelo Indiana Pacers, é de 0.5 jogo. Ninguém deu aquela engrenada ainda.

Comparando com o Oeste, a diferença do líder para o 8º colocado é de 11.5. A questão aí é que no Oeste temos dois times que estão completamente fora da curva do desempenho esse ano. O atual campeão Golden State Warriors ainda não sabe o que é perder na temporada após 22 jogos. O San Antonio Spurs, que mostra nessa temporada como fazer uma transição de gerações com maestria, está a 4.5 jogos atrás, com recorde de 17 vitórias e 4 derrotas apenas. Do Spurs, para o terceiro colocado, o Oklahoma City Thunder, são 5.5 jogos de diferença entre eles.

A classificação não deixa dúvidas de que Golden State e San Antonio são, no momento, as melhores equipes da NBA. MVP no ano passado, Stephen Curry poderia se credenciar ao prêmio de jogador que mais evoluiu esse ano, tamanha a bola que o camisa 30 do Warriors vem jogando. Apesar de eu, particularmente, não ser muito fã do jogo proposto pelo Golden State, que vez ou outra faz com que o jogo assemelhe-se de uma pelada de bairro, não tem como não se admirar com o que esses caras vêm fazendo em quadra. E San Antonio, que tem um jogo um pouco mais clássico, está fazendo perfeitamente a transição de gerações. Pouco a pouco vemos Tim Duncan, que deve encerrar a carreira também ao fim dessa temporada, diminuir seus minutos em quadra e Kawai Leornard e Lamarcus Aldridge assumirem as principais ações da equipe.

E claro, além dos dois, não podemos deixar de enaltecer ainda o Cleveland Cavaliers. Ainda sem Kirye Irving, o time de LeBron James e Kevin Love vêm se mantendo na parte de cima da tabela desde o início, liderou a conferência por vários momentos e se mostra um time mais entrosado nessa temporada com muito potencial de crescimento, principalmente assim que Irving voltar. LeBron cada vez mais entende que o coletivo tem que sobressair e coloca a cada jogo Kevin Love mais no plano ofensivo. Nesse momento o time de Cleveland é o que mostra o maior potencial de crescimento durante a temporada regular para chegar forte nos playoffs. Seu principal rival pode ser o Chicago Bulls, mas isso depende da evolução de Derrick Rose (assim como o tempo que o jogador conseguir ficar sem lesão) para que a equipe possa se transformar em um contender. O veterano Pau Gasol faz uma excelente temporada assim como Jimmy Butler que mantém o nível da temporada passada. Se Rose voltar aos seus melhores momentos, antes das lesões o atacarem, o Chicago tornar-se-á também um time muito duro de ser batido.

São essas nossas primeiras impressões da atual temporada. Muito equilíbrio no leste, com duas equipes com grande potencial de crescimento, e dois times bem acima da média no Oeste. Semana que vem voltamos para comentar mais sobre o melhor basquete do mundo.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: