Turnover – Ó, e agora, quem poderá nos contestar?

Apesar de a NFL ser uma das ligas mais equilibradas do esporte mundial, com uma troca média de 50% dos classificados para os playoffs todo ano, têm sempre aquelas equipes que ano após ano estão entre os “favoritaços”. Lá pela semana 6 e 7, tínhamos seis equipes invictas, que aos poucos vimos caindo, como Green Bay Packers e Denver Broncos, até o momento em que somente New England, Cincinnati e Carolina estavam sem derrotas. Alguns comentaristas diziam que dos três, o Panthers era o pior invicto.

Mais algumas rodadas e caíram o Bengals e o Patriots deram adeus a invencibilidade. Mas ainda a desconfiança pairava sobre o Carolina Panthers, com muitos dizendo que o Arizona Cardinals era o melhor time da conferência e seria difícil apostar contra o Packers de Aaron Rodgers em um eventual jogo de pós-temporada. Chegamos agora à semana 15 e temos um Carolina Panthers com 14 vitórias e nenhuma derrota, com um Cam Newton pegando fogo (só no último domingo, foram 5 passes para TD) e uma defesa extremamente talentosa, capaz de fazer grandes jogadores, como Odell Beckham Junior do NY Giants, perderem o controle emocional. E, parafraseando a frase famosa do seriado Chapolin, a torcida do Panthers agora diz: “Ó, e agora, quem poderá nos contestar?”

Mas a resistência ainda existe para com o time de Charlote. Playoffs são sempre imprevisíveis e é óbvio que na NFC teremos grandes confrontos para definir quem representará a conferência no Super Bowl 50. O Arizona Cardinals está fazendo uma excelente temporada, livre das lesões que atrapalharam a equipe no ano passado e contando com Carlson Palmer fazendo a temporada de sua carreira. Na mesma divisão também já garantiu vaga na pós-temporada o Seattle Seahawks, atual bicampeão da NFC e sempre um osso duro de roer para qualquer equipe. Sem contar o já comentado Green Bay Packers de Aaron Rogders e o Minessota Vikings que têm em Teddy Bridgewater um QB cada vez mais maduro e letal para as defesas adversárias. A única vaga ainda em aberto (em termos práticos, não matemáticos) é do campeão da divisão leste da NFC, que ficará entre Redskins e Eagles, com o Giants correndo por fora.

Todas as equipes mostraram muita qualidade durante a temporada sem dúvida e, mesmo jogando uma semifinal ou final de conferência na casa do Panthers, teria totais condições de desbancar a equipe de Charlotte. Mas não têm como não se impressionar e colocar a equipe de Carolina como a principal candidata, nesse momento, ao título da NFC. O Panthers tem uma equipe de muito talento tanto na defesa quanto no ataque e a campanha referenda esse merecimento ao título de favorito da conferência.

A começar por Cam Newton, o QB selecionado na primeira escolha geral em 2010 está cada vez melhor, unindo as principais características de um pocket QB, com boas decisões e leituras além de um ótimo braço, com a agilidade de um QB mais atlético, resolvendo com as pernas quando necessário. Até o último domingo, lançou para 3.402 jardas, 33 TDs com apenas 10 interceptações, além de correr para 580 jardas com 7 TDs. E a defesa, liderada pelas ótimas temporadas de Luke Kuechly e Josh Norman,  é a 3ª na NFL em jardas cedidas, com média de 314,9 por jogo, e 10ª em pontos, com média de 19,9 por jogo, e a quarta em sacks, com 40. Defesa que poderá ser um grande trunfo para a equipe em janeiro.

Portando, por mais que reconheçamos a qualidade das demais equipes e sabendo que a tendência nos playoffs é de jogos com placares bem apertados, com diferença média de uma posse de bola, não dá mais para contestar o Carolina Panthers. Já fizeram por onde receberem a crença de que sim têm que ser considerados para o grande jogo em Santa Clara no primeiro final de semana de fevereiro. Temporada irretocável até aqui e certamente, jogando em casa, será uma grande força nessa pós-temporada.

Underrated
New York Jets – Uma das equipes que muitos torcem o nariz, mas que segue bem vivo na luta pelo Wild Card, os Jets merecem ser respeitados e será uma equipe que venderá muito caro qualquer ponto nos playoffs, caso conquistem a classificação. O contestado Ryan Fitzpatrick vêm fazendo uma ótima temporada e a defesa do time verde de Nova York é sempre forte. Se deixarem chegar, é bom tomar cuidado.

Overrated
As reações à Odell Beckham Junior – CB dos Panthers foi implacável a OBJ nesse fim de semana, como falamos acima, limitando o WR à “apenas” 76 jardas no domingo. O jogador perdeu a cabeça em diversos momentos e muitos já estão dizendo que ele não tem condições de ser grande na NFL por conta do temperamento. Vale lembrar que é apenas a segunda temporada de OBJ, cujo talento já dissecamos semana passada nessa mesma coluna (Leia aqui) e o controle emocional certamente virá com mais experiência. Não será por um jogo em que ele não conseguiu aceitar bem ótima marcação recebida que irá diminuir as análises sobre seu talento e as previsões de um futuro brilhante dentro da liga.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: