A supremacia do Barcelona

Texto: Franklin Maurício

Não é de hoje que vemos uma grande supremacia catalã, não só na liga espanhola, mas também em campeonatos europeus. Os catalães do Barcelona já dominam o futebol há mais de 10 anos, é inegável dizer que este time, que já foi liderado por Ronaldinho e hoje, liderado por Messi é favorito em qualquer torneio que disputa. Mas a que se deve tal supremacia? Somente a Guardiola?

De fato o futebol ‘culé’ ainda tem muito da filosofia de Pep, mas a mudança na postura do Barcelona, que beirou a falência até o início da década de 2000, vem desde Cruyff no comando. É perceptível que mudou ainda mais com a chegada de Guardiola, com um futebol lindo de se ver, de jogadores que certamente, não são deste planeta. O Barcelona é sem dúvidas, o maior time desta década, um futebol vistoso, que nos proporciona aplausos a cada toque de Iniesta, Messi, Suárez e Neymar, não pode ser considerado um time qualquer.

Guardiola teve um dedo, um não, muitos dedos neste time hoje comandado por Luis Enrique. O mesmo Luis que já tem números superiores aos de Guardiola, hoje no maior clube bávaro. Luis já tem mais vitórias, com Pep o time catalão conseguia nos dar um futebol recheado de goleadas, não tão diferente do que Luis Enrique nos proporciona atualmente.

Esta supremacia do Barcelona se inicia após aquela final de Champions League contra o Arsenal, na qual Beletti foi o responsável pela segunda taça da liga a um time que tinha Deco, Eto’o, Puyol e claro, Ronaldinho. Dai em diante, o mundo conseguia perceber um novo time no comando do ”planeta bola”, o Barcelona, ressurgia com troféus. Visível que o momento de ”apagão” dos culés foi na final do mundial de 2006, onde o Internacional levantou o seu principal troféu com gol de Gabiru. O Barcelona voltara agora a final do principal torneio do mundo contra o Manchester United, desta vez, liderados por um tal de Messi.. Messi e Cristiano Ronaldo faziam até então, suas primeiras partidas contra si, na qual o baixinho(como na maioria das vezes) levou a melhor. Num intervalo de menos de 5 anos, o Barcelona já chegava perto do Ajax(que detém 4 títulos europeus) em números de títulos europeus.

Já dominando o cenário mundial, o Barcelona levanta o seu primeiro titulo mundial contra o Estudiantes, em 2009, com um gol de Lionel Messi. O Barcelona volta a final de Champions League, novamente contra o Manchester United, na ”casa” dos ingleses, em Wembley, mas não existe maneira de bater um Barcelona que já era imbatível após eliminar seu maior rival já no primeiro jogo, um 0X2 em pleno Santiago Bernabéu com belíssima assistência de Busquets para Messi. Um 3×1 com show de Messi, Villa e sim torcedores do Chelsea, Pedro também jogou futebol nesta final. Em um espaço de tempo de 6 anos, o Barcelona chegava ao número de UCL’S de Bayern(na época) e Ajax. Faltava apenas alcançar os ingleses do Liverpool e mais tardiamente, o Bayern novamente.

Mas um baque fez com que momentaneamente, o Barcelona perdesse seu brilho. A saída de Guardiola foi crucial para um Barcelona ficar parcialmente sem brilho, sem aquele mesmo futebol vistoso que estávamos acostumados de assistir e aplaudir. Foram dois técnicos até a chegada de Luis Enrique, Tito Vilanova durou apenas uma temporada, com um título, Tata Martino também apenas uma temporada e com um único título.

Luis Enrique chegou ao Barcelona em Maio de 2014, recheado de desconfiança, deu conta do legado de Guardiola. Após uma temporada no comando do time que agora já contava com o trio MSN(Messi, Suarez e Neymar), não restava fazer outra coisa além de ganhar a quinta taça européia. Um caminho não tão complicado esperava o Barcelona, os tradicionais eliminados pelos catalães PSG e Manchester City ficaram no caminho, faltava apenas o Bayern, comandado pelo ex-culé Guardiola. Um tremendo massacre catalão, sem dó e muito menos piedade, Messi fez Boateng ficar sem sua espinha dorsal em um gol antológico em Manuel Neuer, Neymar completou o placar, um 3×0 que já definia o primeiro finalista daquela UCL. O segundo jogo, mais complicado, fechava em 3×2 para os baváros. Novamente o Barcelona iria a final de Champions, desta vez, em uma inédita contra a Juventus.

Um 3×1 com um tom de sofrimento nos minutos finais, Neymar decretou a quinta taça catalã. O Liverpool demorou cerca 21 anos para ganhar sua quinta taça, o Bayern demorou 12 anos para a sua, o Ajax demorou 22 anos para sua quarta taça… O Barcelona, em 10 anos, conseguiu ultrapassar o Ajax e igualar Liverpool e Bayern. A supremacia catalã, não só européia, é extraordinária e impressionante. Para o bem do futebol, podemos ver monstros jogando juntos, um Messi absurdo, Neymar que já é superior a Cristiano Ronaldo, Suárez que já é mais jogador do que quando jogava no Liverpool, é de encher os olhos vermos tais jogadores com uma camisa centenária e histórica.

%d blogueiros gostam disto: