O Jogo do Bicho

Entre o Galo e o Peixe, parece até uma escolha do jogo do bicho, mas Robinho vivenciou essa dúvida nos últimos dias, acabou escolhendo o Galo.

Menino da Vila, eterno moleque, mesmo com seus 30 anos ainda se vê nos olhos de Robinho aquele menino franzino que partiu pra cima de Rogério, pedalou sete vezes antes de ser derrubado dentro da área. Emergente em 2002, ídolo e amigo de Neymar em 2010, líder em campo em 2015, Robinho teve três passagens pelo clube do litoral paulista, difícil escolher qual a mais importante.

A cada janela que se abria o coração do santista já batia mais forte porque sabia que o Rei das Pedaladas poderia estar de volta a qualquer momento, a torcida que adora esse tipo de jogador sempre se rendeu a um de seus ídolos. O Santos sempre movia mundos e fundos pelo seu camisa 7, negociava com os clubes europeus, angariava fundos pra pagar os salários e sempre conseguia. Em 2016, o mercado abriu e Robinho estava lá, sem contrato com nenhum clube, a negociação não envolvia mais clubes da Europa, sheiks loucos por dinheiro, era apenas o menino que sempre que escutava o chamado de casa voltava de braços abertos.

Não, não dessa vez, Robinho escutou o chamado de casa, não voltou imediatamente, ele queria mais que amor, mais que o carinho da torcida, ele precisava de mais 200 mil do que o Santos poderia oferecer e o alvinegro praiano não podia abrir uma exceção em seu teto salarial, nem que fosse por Robinho. Ontem (11), o Santos saiu da negociação, e o Atlético Mineiro angariou fundos pra bancar o salário de Robinho, e ele foi.

Robinho vai ser julgado? Claro que vai.

Robinho foi o primeiro a trocar o clube de coração por dinheiro? Não

Robinho será o último a fazer isso? Também não.

Alguns santistas já sentiam que o amor de Robinho tinha preço, todas as outras vezes que voltava, ele não reduzia seu salário e sempre na primeira oportunidade de ganhar mais, pulava da barca. Robinho apenas provou ser um profissional igual a maioria, não existem mais Rogérios Cenis, Marcos, Giggs, Tottis e outros, o futebol cada vez se assemelha mais com o jogo do bicho, onde o foco dos dois é o dinheiro.

Renan Thierre

Antigamente comia areia e catarro, futuramente um professor de História, atualmente editor no HTE Sports e finge que entende de futebol e outros esportes.

%d blogueiros gostam disto: