O Sport de 2016 pode ser melhor que o do ano passado?

Ao terminar o Brasileirão 2015 em 6º lugar com 59 pontos conquistados, o Sport foi a maior surpresa da competição. A equipe, que iniciou o campeonato sob comando de Eduardo Baptista e terminou com Paulo Roberto Falcão, surpreendeu não somente pela posição final, mas pelo futebol de qualidade que apresentou durante grande parte dos 38 jogos.

Foto: Williams Aguiar / Divulgação Sport Recife
Foto: Williams Aguiar / Divulgação Sport Clube do Recife

O trio Marlone, André e Diego Souza foi, em grande parte, responsável pelo sucesso do Sport na segunda metade da temporada. De acordo com o site www.meusport.com, André marcou 14 gols e deu 5 assistências em 34 jogos com a camisa do Leão da Ilha. Já Diego Souza atuou em 77 partidas, marcando 21 gols e dando 20 assistências. Já o veloz Marlone fez 8 assistências, marcou 3 gols e jogou em 35 jogos. Mas, ao final do ano, o trio se desfez. Diego Souza foi para o Fluminense, André retornou para o Atlético Mineiro, mas acabou se reencontrando com Marlone, agora vestindo a camisa do Corinthians.

REESTRUTURAÇÃO

Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press
Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press

Ao perder as suas principais peças, só restou ao clube pernambucano se reestruturar. Sem as estrelas, ao menos a base do time foi mantida. O goleiro Danilo Fernandes, os laterais Samuel Xavier e Renê, os zagueiros Matheus Ferraz e Durval, além do volante Rithely seguem como titulares. Vale ressaltar que basicamente jogadores de marcação foram os que permaneceram. Então, faltava o Sport acertar apenas o seu ataque, certo? Errado! A diretoria não perdeu tempo e buscou peças para diversas posições.

NOVOS REFORÇOS E CHEGADA DOS GRINGOS

Foto: Anderson Stevens/Folha PE
Foto: Anderson Stevens/Folha PE

Até o momento, o Sport realizou 12 contratações. São elas: o zagueiro/lateral Henríquez Bocanegra, os laterais Christianno e Maicon, o zagueiro Luís Gustavo, os volantes Serginho e Luiz Antônio, os meias Reinaldo Lenis, Gabriel Xavier e Mark González, além dos atacantes Túlio de Melo, Vinícius Araújo e Johnathan Goiano. No papel, os reforços que chegaram tem tanta qualidade quanto os jogadores que deixaram a equipe. A manutenção de Paulo Roberto Falcão também foi de suma importância que o projeto do Sport siga com força na atual temporada.

MAS AFINAL, O SPORT DE 2016 SERÁ MELHOR QUE O DO ANO PASSADO?

Tudo indica que sim. Com os reforços contratados, a base e o treinador mantidos, o rubro-negro pernambucano tem todas as condições de surpreender ainda mais do que o que fez em 2015. Atual líder do seu grupo na Copa do Nordeste, o Sport não está tão bem no Estadual (4 jogos, 2 vitórias e 2 derrotas). O futebol apresentado não empolgou ainda, mas com apenas seis jogos disputados na temporada é cedo para afirmar alguma coisa. Na teoria, eu apostaria certamente que o Sport será um dos candidatos a surpresa do Brasileirão, mas como o futebol é imprevisível, deixo o tempo responder esta questão.

Heider Mota

Baiano, 21 anos, estudante de jornalismo e amante dos esportes. Twitter: @heiderzito

%d blogueiros gostam disto: