Os brasileiros na Libertadores da América

Hoje se inicia a fase de grupos da Libertadores da América, competição mais importante de clubes do continente que dá vaga para o Mundial Interclubes disputado no fim do ano. Atlético Mineiro, Corinthians, Grêmio, Palmeiras e São Paulo são os cinco representantes brasileiros na edição de 2016. Vamos a uma análise sobre o que cada time enfrentará e como se preparou para a competição.

Atlético Mineiro

Galo

O clube mineiro vem para sua quarta Libertadores da América seguida, o time está cada vez mais habituado com a competição, Victor, Leonardo Silva, Leandro Donizete são alguns dos jogadores que remanesciam do elenco campeão em 2013.

Grupo: Colo Colo, Indenpendiente Del Valle e Mélgar; grupo teoricamente simples para o Galo, os jogos fora de casa, como sempre, serão os mais complicados, porém com o elenco que possui não deverá sofrer tanto com Mélgar e Independiente.

Elenco: Vice-campeão brasileiro, o Galo não perdeu muitos jogadores de grande importância, o zagueiro Jemerson e o meia Giovanni Augusto são as principais baixas. Contratou nomes de peso como Robinho e Júnior Urso, ou seja, o Galo entra como um dos principais favoritos ao título.

Ponto Forte: O estádio – O Horto é um caldeirão, muito complicado vencer o galo jogando no estádio.

Ponto Fraco: Remontagem do elenco – Apesar de manter a base, o Galo conta com um novo técnico e novos jogadores, Aguirre precisará encontrar logo o seu time titular e o padrão de jogo.

Corinthians    

Corinthians

O Corinthians nos últimos 10 anos participou de 06 Libertadores, após 2010 o clube só não participou em 2014. Cássio e Danilo são os únicos que restaram o elenco campeão em 2012, o time passou por um início de ano turbulento com a perda de vários jogadores importantíssimos que ajudaram na conquista do Brasileiro de 2015.

Grupo: Cobresal, Independente Santa Fe e Cerro Porteño; grupo complicado por conta da altitude de Santa Fe, distância do estádio do Cobresal e o caldeirão do Cerro, os jogos fora de casa serão complicadíssimos para os 4 clubes do grupo, quem conseguir somar pontos longe de suas dependência sai na vantagem pela vaga.

Elenco: Gil, Ralf, Renato Augusto, Jadson, Malcom e Love; seis titulares que deixaram o Corinthians ante do inicio da temporada, a reposição foi feita, porém os jogadores são incógnitas e não dá pra cravar quais jogadores irão render ou não. Balbuena, Willians, Giovanni Augusto, Guilherme, Marlone e André são os jogadores que chegaram.

Ponto Forte: Tite – O técnico é o melhor em atividade no Brasil, isso é certeza, rivais e torcedores do Corinthians sabem disso, jogadores considerados fracos ou desmotivados na mão de Adenor podem se tornar grandes nomes e ajudar o time.

Ponto Fraco: Elenco – Um elenco muito fraco, jogadores que não têm condições de disputar uma Libertadores, Tite terá poucas opções no banco de reservas e caso as lesões e suspensões atrapalhem a reposição certamente não será a altura.

Grêmio

Gremio

O time gaúcho também tem sido constante em conseguir vagas para o torneio, de 2007 – quando foi vice-campeão – pra cá foram 5 participações. Uma mescla muito interessante de jogadores novos com medalhões pode resultar em bons resultados para o tricolor gaúcho.

Grupo: LDU, San Lorenzo e Toluca; o grupo mais complicado de todos, 4 times grandes com seus pontos fortes e fracos, jogar no México e na Argentina nunca será fácil, os estádio são caldeirões que pulsam os 90 minutos de jogo. A LDU também não fica atrás, um clube tradicional que já ganhou a Libertadores. Todos os jogos serão interessantes.

Elenco: Manutenção é a palavra chave, o Grêmio fez um Brasileirão constante e terminou em terceiro colocado, Douglas, Luan, Giuliano e outros são nomes que ajudaram o Grêmio em 2015 e se mantiveram o bom futebol tem tudo pra ajudar também em 2016, Miller Bolãnos chegou para ser o homem gol da equipe.

Ponto Forte: Manutenção de Roger Machado – O treinador apesar de jovem está fazendo um trabalho notável no Grêmio, a manutenção do técnico com toda certeza será um diferencial para esse início de campanha, onde muitos times ainda estarão buscando o seu estilo de jogo.

Ponto Fraco; Ansiedade por um título de expressão – Isso atrapalhou muito o Corinthians antes de 2012, a ansiedade pela conquista mexia com a cabeça dos jogadores, o Grêmio está 15 anos sem um título de expressão, Roger Machado tem que manter o grupo focado e tentar fazer com o que o grupo esqueça a pressão.

Palmeiras

palmeiras_sao_paulo_recorde_audiencia

O Palmeiras retorna a Libertadores depois de 3 anos, o modo que conquistou a vaga é o mesmo, a Copa do Brasil, porém o clube está em outro patamar agora, várias contratações, um elenco cheio de opções, uma Arena novinha que receberá pela primeira vez a Libertadores, uma coisa não mudou, a torcida continua apaixonada.

Grupo: Nacional (URU), River Plate (URU) e Rosário Central; dois uruguaios, isso já deixa claro que a missão será recheada de raça, Nacional e Rosário Central na teoria são os clubes que mais oferecerá trabalho ao alviverde.

Elenco: Um elenco extenso, cheio de opções, porém só 30 foram inscritos, Leandro Almeida, muito criticado pela torcida ficou de fora, mas o clube que ainda sofre para encontrar o parceiro ideal para Vitor Hugo contratou Edu Dracena, jogador experiente e Roger Carvalho. Thiago Martins e Nathan também brigam pela vaga.

Ponto Forte: Dudu, Gabriel Jesus e Robinho – Um trio ofensivo muito forte, que ainda conta com Régis, Erik,Rafael Marques e Lucas Barrios para complementar e substituir possíveis desfalques o Palmeiras tem um arsenal ofensivo muito forte que promete dar dor de cabeça aos adversários.

Ponto Fraco: Marcelo Oliveira – Técnico bicampeão brasileiro campeão da Copa do Brasil, mas ainda não consegue se firmar no cargo do Palmeiras, o respaldo de Paulo Nobre e Alexandre Mattos dão confiança a ele, mas a torcida a cada jogo que passa perde mais a paciência com o comandante.

São Paulo

0168_crop_galeria

Um inconstante São Paulo em 2015 conseguiu uma vaga para a Pré-Libertadores e apesar de um certo sufoco contra o César Vallejo, deu o óbvio, tricolor na fase de grupos. O maior campeão brasileiro da Libertadores (junto ao Santos) vem para sua 8° Libertadores em 10 anos. E a Libertadores sempre mexe com o coração do são paulino.

Grupo: River Plate, The Strongest e Trujillanos; um grupo com dois adversários complicados, um deles conta com um caldeirão, o Monumental de Nuñez treme quando o assunto é Libertadores, e o outro com a altitude ao seu favor, The Strogenst vem colecionando vítimas grandes na Libertadores resolvendo os seus jogos em casa.

Elenco: Com a chegada de Bauza e alguns outros jogadores para compor o elenco, o São Paulo ainda precisa se encontrar dentro de campo, grandes nomes que não se entendem, Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos precisam chamar a responsabilidade e Calleri mal chegou e já adorado pelos torcedores.

Ponto Forte: Experiência de Bauza em Libertadores – Duas vezes campeão do torneio, Bauza traz toda sua experiência ao também tradicional São Paulo, a união dos dois pode resultar em um tetracampeoanto tão aguardado.

Ponto Fraco: A aposentadoria de Ceni – Mesmo com a chegada de Lugano para suprir no fator experiência, nunca existirá um jogador como Rogério Ceni, ele com toda certeza fará falta ao São Paulo, o vestiário perdeu um líder que conseguia inflamar o time e a raça era visível após os discursos de Ceni

Renan Thierre

Antigamente comia areia e catarro, futuramente um professor de História, atualmente editor no HTE Sports e finge que entende de futebol e outros esportes.

%d blogueiros gostam disto: