De Bate-Pronto: Johan Cruyff, o artista

A maior parte dos artistas são reconhecidos após sua morte. Suas obras de arte e seu legado são reconhecidos apenas depois da partida dos grandes gênios, assim como ocorreu com Pablo Picasso, Vincent van Gogh e tantos outros. No dia 24/03, um dos grandes artistas nos deixou, mas seu legado e sua obra de arte, ao contrário do usual, já foram reconhecidos há tempos.

 

Johan Cruyff, Holland

 

Johan Cruyff, um neerlandês que fez a diferença na história de um dos esportes que mais agrada, apaixona e leva à loucura no mundo, o futebol. É ídolo do Ajax e do Barcelona, não só como jogador, mas também como técnico. Como Cruyff, poucos foram, poucos são, e poucos serão.

Em 1974 foi líder de um carrossel. Um carrossel diferente daquele que tem cavalinhos e dá voltas com pouca emoção. Esse era um carrossel revolucionário, que pulsava e estagnava por alguns momentos aqueles que o viam ao vivo e aos que viam muitos anos depois. Por conta desse carrossel holandês, da grande visão tática e técnica de Cruyff, o futebol foi revolucionado. Até os dias atuais, fundamentos daquele padrão de jogo ainda são utilizados, como os jogadores de ataque voltarem para marcar, o toque de bola (tão conhecido pelo Barcelona, em que Cruyff foi um dos pioneiros a implantar no clube catalão) e a compactação dos jogadores; era um futebol aparentemente anárquico, que tinha uma organização jamais vista até 74. Esse era o futebol tão comentado hoje, o tal do “futebol moderno”. A ousadia também era presente, quem não se lembra da cobrança de pênalti em que ele tocou para outro companheiro (reeditada por Messi e Suarez mais recentemente)? Apenas no ato de jogar de uma forma jamais vista numa Copa do Mundo, já é uma grande manifestação de ousadia.

Esse é o legado de Johan Cruyff. Um artista com um estilo muito peculiar com a bola nos pés. Um dos melhores jogadores da história e um técnico que deixou sua marca, principalmente no Barcelona.

Não é exagero dizer que Cruyff é um artista. Porém, seu legado e suas invenções são usadas quase sem nenhum crédito. Por outro lado, sua obra de arte, que são seus gols, suas jogadas e a liderança dentro e fora de campo serão sempre creditadas à um dos maiores artistas que o Mundo já teve a honra de ver jogar.

Pelo legado, sua contribuição no futebol, seu jeito revolucionário e suas obras de arte, muito obrigado, Johan Cruyff. São as sinceras palavras de um amante do esporte que você tanto ajudou a crescer.

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

%d blogueiros gostam disto: