Klopp: uma decepção para os Reds?

Texto: Franklin Maurício

Para alguns uma decepção em seu inicio no Liverpool, para outros, o que ele necessita é de tempo. O Início de Jürgen Klopp no Liverpool é superior ao seu inicio nos auri-negros do Dortmund, porém, inferior ao seu inicio no Mainz 05. ‘The Normal One’, em sua chegada ao time da terra dos Beatles, já levou o clube a uma final, coisa que o antigo treinador, que montou o elenco vice-campeão da Capital One Cup, não conseguiu em 3 anos de comando. De fato não podemos cobrar uma temporada inicial fantástica, com o título inglês e etc. Klopp precisou de tempo para achar o esquema ideal, sofrendo com lesões em diversas etapas da temporada, apenas nos últimos jogos Jürgen Klopp pôde colocar o que vemos como ”time ideal” dos Reds, com Coutinho, Sturridge e Roberto Firmino no tridente ofensivo.

kLOPP

O eufórico treinador alemão, que em uma entrevista afirmou que prefere seu time jogando mais no estilo ”heavy metal”, assim o fez com o Liverpool, é claro, ressaltando que o fez em jogos de suma importância. Os Reds fizeram partidas espetaculares contra Chelsea, Manchester City e Arsenal, em especial contra o time de Manchester que foi goleado dentro do Etihad com uma atuação tática impiedosa do Liverpool, com Coutinho e Firmino fazendo o que se espera dos dois. Na época, o Liverpool foi a campo com a seguinte escalação: Mignolet, Clyne, Skrtel, Lovren e Moreno; James Milner, Lucas Leiva e Emre Can; Adam Lallana, Firmino e Coutinho.

O técnico alemão ex-Borussia Dortmund também pode comemorar uma marca pessoal bem interessante. Com as 12 vitórias conquistadas, oito empates e cinco derrotas nos primeiros 25 jogos como comandante do Liverpool, Klopp superou o retrospecto inicial que teve pelo clube de Dortmund, uma vez que nas primeiras 25 partidas à frente dos auri-negros, entre agosto de 2008 e fevereiro de 2009, o alemão venceu somente nove jogos, empatou dez e perdeu seis. Também nesses primeiros 25 compromissos como treinador dos Reds, Klopp conquistou 58,6% dos pontos que estiveram em disputa. Pelo Dortmund, ganhou 49,3% dos pontos.Jurgen-Klopp

O alemão tem aproveitamento melhor do que seu antecessor em confrontos contra Chelsea e Manchester City. Brendan Rodgers nunca venceu os Blues enquanto comandava os Reds, este que por sinal, tirou o título inédito do Liverpool em 13/14. O aproveitamento do alemão no confronto direto contra a equipe de Londres também é melhor, apesar de apenas um ter acontecido até a presente data, com um banho de bola do ‘pequeno mágico’ Coutinho e uma vitória convincente contra os donos da casa em pleno Stamford Bridge. Já contra o azul de Manchester, três confrontos, duas vitórias(1×4 e 3×0) e um empate que levou a decisão para os pênaltis no último domingo(28/02/2016).

Podemos esperar um trabalho mais convincente na próxima temporada. Klopp não montou o atual elenco do Liverpool, mesmo assim, já chegou em uma final. É certeza que veremos o trabalho do mesmo somente na temporada 16/17, e podemos esperar nomes de peso nos Scousers. As últimas especulações trazem Mario Götze como a principal pedida do alemão para a próxima temporada. O que nos resta é esperar e ver como Klopp se sairá, ele não é uma decepção (não no momento) e ainda pode levantar uma taça em sua primeira temporada já que o Liverpool ainda está na UEFA Europa League e, geralmente, costuma crescer em tais competições.

‘The normal One’ era o que o Liverpool precisava, o espírito, a raça e determinação que o maior clube inglês necessitava por anos. Brendan Rodgers não era um técnico de todo ruim, porém, pensava pequeno para um clube que sempre necessitou de um pensamento gigante, do tamanho do clube, e Klopp tem este pensamento que faltava ao Liverpool FC. Como fãs de futebol, torcedores do Liverpool ou não, nós torcemos para que o ”metaleiro” Klopp dê certo nos Reds, o mundo do futebol quer ver a cidade de Liverpool novamente em campos europeus, sendo representada da forma que se acostumou a ser, é questão de tempo até vermos que o ”You’ll Never Walk Alone” será entoado em finais europeias, inglesas e por que não, mundiais.Loucao

%d blogueiros gostam disto: