Pós-jogo: Brasil 2×2 Uruguai

5ª rodada das Eliminatórias da Copa de 2018, Arena Pernambuco com mais de 97% da lotação, apesar das falhas das estruturas para a se chegar à Arena. O adversário é um velho conhecido, o Uruguai. Um clássico do futebol mundial, em que os uruguaios nunca haviam saboreado a vitória em Pernambuco, e não venciam o Brasil em solo brasileiro desde a final de 1950.

O jogo começou como nenhum torcedor imaginava: 40 segundos, cruzamento de William após fintar o defensor uruguaio e Douglas Costa empurrou de sola para o gol. Brasil 1×0. Após isso, a nossa Seleção foi senhora do jogo. Dominava todas as ações, tinha posse de bola no ataque e tentava o segundo gol. Aos 15 minutos, o jogo começou a ficar mais quente em relação às faltas, mas nada muito fora do normal. Renato Augusto, recém chegado na China, começava a se soltar dentro de campo, e aproveitando uma falha de Victorino, esperou Muslera sair do gol, fintou o goleiro e bateu forte no alto. Brasil 2×0. O Uruguai, então, buscava dar uma resposta, e pelo lado esquerdo se aproveitava da fragilidade do sistema defensivo brasileiro, principalmente de David Luiz e Filipe Luis. Aos 31 ainda da primeira etapa, Álvaro Pereira aproveitou a amplitude uruguaia no campo de ataque, cruzou a bola na área, David Luiz não subiu, Carlos Sanchez cabeceou para trás e Cavani chegou batendo. Brasil 2×1 Uruguai. Alisson evitou o empate numa jogada de Sanchez, antes de um bom primeiro tempo acabar.

 

 

No segundo tempo, Tabarez substituiu Cristian Rodriguez por Álvaro González. Logo aos dois minutos, Suarez recebe em velocidade no ataque, ganha de David Luiz, bate cruzado e a bola passa por baixo de Alisson, que ainda tocou na bola. Empate uruguaio, 2×2. A partir daí, o Uruguai dominou o jogo. Ainda aproveitando as falhas da zaga brasileira, em que David Luiz insistia em querer dar mais um gol para Suarez e Miranda também falhava. O uruguai só não ganhou porque Alisson, se redimindo do 2º gol, fez três boas defesas no segundo tempo. O jogo esquentou de vez, a arbitragem se perdeu e Daniel Alves, Neymar e Suarez especialmente estavam irritados com o árbitro. Ao decorrer da segunda etapa, Dunga substituiu Fernadinho e Douglas Costa, colocando em campo Coutinho e Ricardo Oliveira, o que fez com que Neymar jogasse na ponta esquerda, como joga no Barcelona, e Coutinho e Renato Augusto armassem o jogo para Ricardo Oliveira, referência no ataque; além de Lucas Lima nos minutos finais. Neymar ainda recebeu um amarelo e está fora do jogo contra o Paraguai.

2016-03-26t014119z_930154526_gf10000361028_rtrmadp_3_soccer-world

Imagens: globoesporte.com

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

%d blogueiros gostam disto: