Turnover – A novela dos quarterbacks nessa offseason

A liga promove um encontro anual entre os técnicos de todas as franquias durante a offseason, onde eles tomam café da manhã juntos e tem contato total com a imprensa, na maioria das vezes especulando ou desmentindo boatos de negociações. O encontro desse ano ocorreu na terça-feira, ontem, e muito foi esclarecido a respeito dos times que estão à procura de quarterbacks no mercado.

A questão é que vários times precisam de um QB novo, porém há poucas boas opções no mercado (se é que realmente há alguma boa opção). Depois de acompanhar toda a repercussão e pesquisar um pouco, deixo aqui em baixo um pequeno resumo de como está seguindo a trama dessa novela, indo do time com a situação menos complicada para o com a situação mais difícil.

L.A. Rams

A situação dos Rams é a menos complicada, só que isso não significa nem pouco que as coisas parecem promissoras em L.A. O time conta com três QBs em seu roster: Nick Foles, Case Keenum e Sean Mannion. Nenhum desses passa confiança para o seu torcedor (nem se juntassem os três em um só, provavelmente).

O torcedor dos Rams, que sonhou com uma possível chegada de Peyton Manning após a conquista do Super Bowl (desmentida quando o eterno #18 anunciou a aposentadoria), e encheu o coração de esperança quando RGIII disse que seu destino favorito era Los Angeles, teve que encarar a realidade com a declaração do General Manager da franquia, Les Snead, dizendo que o quarterback titular do time para a temporada será Case Keenum.

Na última temporada, com Keenum em campo, o retrospecto foi 3-2. Quando o time foi liderado por Foles, a decepcionante marca foi de 4-7. O terceiro QB, Sean Mannion, será um segundo anista nessa temporada, tendo lançado apenas 7 passes na NFL até agora.

New York Jets

Desde que Ryan Fitzpatrick se tornou free agent, o QB oficial dos Jets por enquanto tem sido Gen(i)o Smith. Por mais que Smith tenha sido bastante elogiado por parte dos Jets, a respeito de seu amadurecimento na temporada passada, o clamor popular é para que Fitz volte.

Fitzpatrick quer reassinar com os Jets, o proprietário do time, Woody Johnson, já pediu para que ele reassine, o GM Mike Maccagnan já declarou que sua prioridade é que Fitz reassine e até o time está pedindo para Fitz reassinar. Em entrevista, quando perguntado sobre uma possível chegada de Colin Kaepernick em New York, o WR Brandon Marshall disse não, obrigado: “eu já tenho um QB e ele é muito bom”.

Quem parece não morrer de amores por Fitz é o HC Todd Bowles. Segundo ele, os Jets não perderiam nada caso ele assine em qualquer outra franquia. É claro que logo ele reforçou a ideia de que a prioridade do time é contar com Ryan de novo, porém a impressão deixada por Bowles foi forte, principalmente quando disse que não estava preocupado se Fitz vai reassinar ou não.

Apesar disso, esse não é o maior empecilho para que os Jets tenham seu QB titular de volta. O problema real é que Fitz teria pedido um contrato com salário muito maior do que os 7 milhões de dólares oferecidos por NY (e convenhamos, mesmo com 33 anos nas costas, um QB que lança 31 passes para TD na temporada regular merece um contrato melhor).

Cleveland Browns

Simplificando, os Browns têm duas prováveis escolhas para QB titular da próxima temporada: o free agent Robert Griffin III ou optar pelo draft.

RGIII em ação contra os Browns Foto: Brad Mills, USA Today Sports.

RGIII passou dois dias fazendo entrevista em Cleveland e causou um impacto positivo no HC Hue Jackson. “Eu gosto dele, é um bom jovem. Ele me contou a verdade, quero dizer, ele tomou a responsabilidade. Ele sabe que há coisas que poderia ter feito melhor no passado. Isso mostra humildade, e você não cresce na liga se não admitir de vez em quando que cometeu alguns erros”.

Apesar de ser o time mais próximo de Griffin no momento, um acerto com os Browns ainda não é eminente. Hue Jackson disse que não quer apressar as coisas, por isso vai continuar conversando.

Porém, caso o caminho que os Browns tomem seja o de draftar seu próximo QB, Hue Jackson já deu algumas pistas. Ele disse que já conhece Jared Goff há algum tempo e ficou impressionado com o pro day do jovem de Cal. Jackson também elogiou Carson Wentz, de North Dakota State, confirmando que estará presente no seu pro day também.

No pro day de Paxton Lynch, de Memphis, Jackson não estará presente, porém, representantes dos Browns estarão lá para observá-lo. Enquanto isso, o QB de Michigan State, Connor Cook, não passou uma boa impressão para o HC de Cleveland, uma vez que não foi votado como capitão do time, mesmo sendo quarterback.

San Francisco 49ers

A situação dos 49ers não é tão diferente da dos Browns: recorrer ao draft ou apostar num QB que é dúvida para a maioria no momento. Menos pior para o time da Califórnia, esse quarterback em baixa já está no time.

O recém chegado HC Chip Kelly já deixou bem claro que é um fã de Colin Kaepernick e espera poder treiná-lo, o que anima alguns dos torcedores de San Francisco, já que o estilo de jogo de Kelly e a mecânica do Kaep parecem se encaixar. Porém há quem tenha desistido do QB também.

Foto: Scott Strazzante, The Chronicle.
Foto: Scott Strazzante, The Chronicle

Kaepernick, que já levou os 49ers ao Super Bowl sob o comando de Jim Harbaugh, teve uma péssima temporada sendo comandado por Jim Tomsula, sofrendo com más atuações e com (várias) lesões. Em 8 aparições, Kaep ficou 2-6, lançando para 6 TDs e perdendo lugar para o reserva Blaine Gabbert.

O único time que demonstrou um sólido interesse por Kaepernick foi o Denver Broncos. Porém, segundo o GM Trent Baalke dos 49ers, “houveram conversas com vários times sobre uma possível troca, só que não passaram disso”.

Caso San Francisco não continue com seu atual QB, provavelmente irá ao draft a procura de Jared Goff, Carson Wentz ou Paxton Lynch. A boa notícia é que essa novela tem dia marcado para acabar: 1 de abril, dia em que o contrato de Kaep obriga que ele receba 11.9 milhões de dólares de pagamento, sendo assim, continuando com os 49ers.

Denver Broncos

Sim, a situação não está nada boa para os vencedores do Super Bowl.

Os Broncos estão sem QB desde que Peyton Manning anunciou sua aposentadoria e o reserva Brock Osweiler assinou com o Texans. Para não contarem apenas com o segundo anista Trevor Siemian (escolha de sétima rodada do último draft), Denver assinou com o ex-Eagles Mark Sanchez, que vem, porém, sem nenhum estigma de titular.

Além de Kaepernick, como visto acima, o outro jogador especulado no Colorado é o free agent Robert Griffin III. O HC dos Broncos, Gary Kubiak, elogiou Griffin (não com tanta intensidade quanto Hue Jackson, dos Browns) e disse que ele faz parte das negociações dos Broncos.

O caso é que Denver está bem atrás de Cleveland na teórica disputa por RGIII, além de não estar próximo do Kaepernick também. Levando em conta que, como atual vencedor do Super Bowl, o Broncos é o último time a contar com um QB promissor da classe (que não empolga) no draft, já que sua escolha está lá no final da rodada.

Ryan Fitzpatrick parece ser uma alternativa muito melhor para os Broncos, uma vez que ele tem o estilo de jogo muito mais semelhante ao de Peyton Manning, lançando dentro do pocket, do que Kaepernick ou RGIII. O barbudo free agent, porém, nem chegou a ser cogitado pelo time de Denver.

A questão é que, a não ser que os Broncos comecem a dar mais atenção para a vaga de quarterback nessa offseason, o torcedor já pode começar a temer ver seu time liderado por Mark Sanchez na próxima temporada.

%d blogueiros gostam disto: