MSN ou ICQ?

Quem souber o motivo real da queda de produção do trio MSN, que implicou na queda do Barcelona, por favor chame no inbox porque não garanto que vou conseguir achar o exato culpado.

A pressão pelo gol 500 do Messi? Pesou a derrota para o Real Madrid? Desgaste físico e psicológico? Deixaram o futebol na América do Sul?

Trio MSN… Onde está? O que houve? Essas e outras perguntas sexta-feira, no Globo Repórter. Mentira, nem precisou de tanto. Na úlitma quarta, (20), a equipe aplicou 8-0 no Deportivo La Coruña com gols de todo o trio.

Mas sério agora… Tudo começou quando os três jogadores voltaram dos jogos internacionais por suas respectivas seleções nas quais eles foram até bem. Messi anotou uma assistência contra o Chile e um gol contra a Bolívia, Suárez marcou um gol contra o Brasil e Neymar.. Bom, o menino Ney… É…. Voltou só com um cartão amarelo (haha!). Após isso, mas logo de cara mesmo, veio o Super Clássico contra o Real Madrid. Derrota por 1-2 em pleno Camp Nou e atuações para esquecer. O craque argentino finalizou três vezes na partida com só uma dessas indo na direção do gol, perdeu alguns duelos mano a mano na partida, ficando no bolso do Casemiro até a partida do último domingo, (18), contra o Valencia. Já o uruguaio foi ainda pior com apenas dois míseros chutes a gol (ambos errados) e um cartão amarelo. O brasileiro foi o menos pior em alguns quesitos mas só finalizou uma vez para o gol (e mandou pra fora).

Na partida de ida da Liga dos Campeões, um jogo atípico (se levarmos em consideração os últimos jogos). Vitória por 2-1 de virada após primeiro tempo discreto, jogando com um a mais durante todo o segundo tempo e fazendo uma ‘blitz’ em cima do adversário. Os dois gols foram marcados por Suárez. O uruguaio finalizou 3 vezes na partida e dessas, as duas que foi na direção correta acabou entrando. Porém, seus parceiros de ataque mais uma vez pecaram nas finalizações: Messi com 4 chutes a gol e apenas UMA no gol e Neymar com 5 chutes e também com apenas UMA certinho na meta.

Na partida seguinte, contra a Real Sociedad, derrota por 1-0 e craques mais uma vez bem discretos. O ‘M’ pecou nos passes, acabando com 76,8% de precisão, média abaixo do seu normal, e uma grande chance de gol perdida. O ‘S’ não jogou e o ‘N’ foi anulado, finalizando apenas 2 vezes (uma no gol), tentando 4 dribles e não vencendo nenhum – coisa muito estranha pro Neymar – e uma boa chance de gol perdida também.

atletico-barcelona-13042016_fah0re2lh4vi1ka6h19pddn6v
Trio sai cabisbaixo após derrota (Foto: Getty Images)

Não bastasse essa derrota para um time de meio de tabela, outra, mas em uma dimensão muito maior, terminou de ferrar o trio e toda a equipe do Barcelona. Pelo jogo de volta da Liga dos Campeões, um jogo completamente fora dos padrões. A equipe de Luis Enrique foi completamente dominada pelo time comandado por Simeone que, mais uma vez, mostrou que a inteligência tática pode superar o estrelismo e as habilidades individuais. Neymar conseguiu chutar apenas uma vez no gol, Suárez duas e Messi nenhuma (NO GOL), os dois primeiros ainda agrediram colegas adversários e levaram apenas cartão amarelo. Claro que a atuação coletiva também não foi favorável, mas o que se espera de craques é sempre que consigam tirar a equipe do sufoco com suas destrezas. Derrota por 2-0 e mais uma eliminação para o Atlético de Madrid na conta.

Vida que segue… e que não muda! Jogo no Camp Nou, contra um adversário que o mesmo Barcelona goleou por 7-0. Suárez tentou três vezes e nenhuma foi no gol, além de só conseguir um drible em sete tentados. Neymar chutou duas vezes, ambas no gol mas apanhou demais, foi caçado e, como sempre, perdeu a cabeça e se envolveu em polêmica após o apito final. E mais uma derrota: 1-2 para o Valencia, mas ao menos Messi enfim marcou o gol 500. Se esse foi o motivo da queda, a tendência era sarrar no próximo jogo. E sarrou! Baile sobre o La Coruña, vitória por 8-0, e show principalmente do Luisito. Resumo: 4 gols e 3 assistências para o uruguaio; 1 gol e 2 assistências para o argentino e apenas um golzinho do brasileiro.

Ainda são muitas as perguntas que o torcedor do Barcelona está se fazendo. Não há como negar que a data FIFA, ou como muitos gostam de chamar “o Vírus Fifa”, prejudicou os craques em um período chave na temporada, quando a equipe disputava a Champions League, que, a partir das quartas-de-final vai se afunilando. Com isso e mais La Liga ocorrendo simultaneamente, jogos por suas respectivas seleções no caminho do famoso trio, com longas viagens e jogos desgastantes contra seleções copeiras da América Latina, implicou um pouco na queda do rendimento dos três atletas.

Podemos também atribuir uma grande parte da queda do trio a derrota para o seu maior rival: o Real Madrid. Essa mexeu muito com a cabeça dos craques, pois não mostraram a que veio logo contra o maior rival. Nenhum dos três teve grande exibição e todos já começaram a se perguntar o que havia acontecido com Suárez, Neymar e Messi. Acontece que o trio é fundamental para o Barcelona e eles desapareceram em três jogos fundamentais na temporada. A culpa da eliminação cai mais nos ombros de quem? De quem sempre se espera uma grande atuação, partidas inapeláveis. E caiu. Caiu nos ombros desses talentos, desses gênios. E tudo pode piorar caso aconteça uma possível perda do título espanhol, que já esteve mais tranquilo ao alcance da equipe catalã. O psicológico tava um pouco abalado, dando para notar principalmente nas finalizações dos atletas, que tanto chutaram quanto acertaram menos nesses últimos jogos.

A torcida catalã quer de volta esses bons momentos do trio (Foto: Chris Brunskill Ltd/Getty Images)

Após essa goleada contra o La Coruña, espera-se que tudo volte ao normal e que o título da La Liga possa ser assegurado. Porém, esse tá mais difícil do que nunca. Os catalães estão com 79 pontos, seguidos pelo Atlético de Madrid que tem a mesma quantidade de pontos e em terceiro o Real Madrid, com um ponto a menos (78).


Texto do Lucas Tinôco com parceria do novato Cauã Costa. Twitter: @LucasTinco e @cauacostas

Lucas Tinoco

20 anos, baiano e aspirante a jornalista esportivo. Fanático por esportes em geral, principalmente futebol. Adepto das ligas europeias e do futebol alternativo. Líder do Editorial de Futebol Internacional do HTE Sports.

%d blogueiros gostam disto: