A história foi feita: Leicester City campeão da Premier League

02 de maio de 2016, o dia que David concretizou a sua vitória, ao longo de uma temporada inteira, contra pelo menos cinco Golias.

É, meus amigos, o que todos os fãs do futebol, exceto os torcedores do Tottenham, gostariam que acontecesse se tornou realidade. O acanhado Leicester, que na temporada passada lutou para não ser rebaixado para a segunda divisão do futebol inglês, conquistou a Premier League com duas rodadas de antecedência.

A liga nacional de maior prestígio do mundo, tendo em vista o nível de competitividade entre os clubes, assim como um sistema de distribuição de cotas democrático que deve ser aplaudido e servir de exemplo para todos – alô, Rede Globosta de Televisão, entendeu a indireta? -, demonstrou hoje que a sua estrutura invejável possibilita que até mesmo os ‘pequenos’ possam superar os ‘grandes/tradicionais/ricos’.

Esse é o verdadeiro espírito do esporte, meus amigos. Se tanto falamos de ‘justiça social’, talvez possa ser dito que a Inglaterra pratica a ‘justiça esportiva’, permitindo que todos tenham chances, não iguais, obviamente, de competir em alto nível. O Leicester, sem grandes nomes, demonstrou solidez, trabalho sério, determinação e empenho. Ranieri e seus jogadores, muitos dos quais desconhecidos até mesmo entre os adeptos mais apaixonados pelo esporte, merecem esse momento. E cabe a nós, torcedores incondicionais do futebol, enaltecermos o primeiro título da Premier League conquistado pelo Leicester, assim como a sua primeira participação na UEFA Champions League.

Espero que a equipe não seja completamente desmontada, contudo, caso as suas principais estrelas deixem a equipe como, por exemplo, Vardy, Kanté e Mahrez, tenho certeza que o Leicester conseguirá repor a altura essas baixas, tendo em vista que não se trata de um esporte conquistado por três atletas, mas por um conjunto que batalhou a cada rodada para surpreender seus adversários. Até a temporada passada, Kanté, Mahrez e Vardy não passavam de figurantes e hoje são referências em uma liga que conta com Yaya Touré, Eden Hazard e Sergio Aguero (apenas comparando três jogadores que atuam nas mesmas posições que os três citados acima pela mesma liga e custaram um valor extremamente superior).

Obrigado por fazer o futebol respirar em uma época onde as ‘surpresas’ são cada vez menos frequentes.

PARABÉNS LEICESTER,
PRIMEIRO TÍTULO INGLÊS EM 132 ANOS DE HISTÓRIA!


Texto escrito por Henrique Moretti

%d blogueiros gostam disto: