CLUBE DA FÉ #72 – Que venha o Galo

Caros amigos tricolores, primeiramente peço desculpas por não postar o pós-jogo contra o Toluca semana passada. Por motivos pessoais, estava viajando e sem condições de assistir o jogo. Perdemos por 3 x 1, mas com a ótima vantagem obtida em casa na semana anterior, estamos classificados para as quartas de final da Libertadores, algo para muitos impensável depois da estreia pavorosa na fase de grupos. Como todo mundo já sabe, nosso adversário será o Atlético-MG, com o primeiro confronto essa quarta no Morumbi. Expectativa de casa cheia, com já mais de 50 mil ingressos comprados antecipadamente, restando no momento somente os lugares mais caros (camarotes e cadeiras exclusivas).

No futebol há aquele velho jargão do “time que cresce na hora certa”. É inegável que o São Paulo fez grandes jogos contra o fraco Trujilanos, o atual campeão River Plate e o primeiro colocado no “grupo da morte” Toluca no Morumbi. Em todos os pós-jogos que fizemos aqui no Cantinho do Torcedor comentamos sobre isso. Com a volta do Morumbi, o São Paulo cresceu, Bauza encontrou uma equipe base e jogadores de qualidade que não vinham rendendo, como Thiago Mendes e Michel Bastos, voltaram a aparecer, bem no momento que mais precisamos deles. A garra que nós torcedores sempre cobramos ficou evidente nesses confrontos também. Tal postura e qualidade de futebol mostrada nesses jogos nos faz acreditar ser possível seguir na competição, passo a passo, fase a fase. Apesar da perda do campeonato mineiro nesse fim de semana, o Atlético Mineiro tem um ótimo time e, na opinião desse que vos escreve, leva um ligeiro favoritismo. Por isso, uma eliminação nesse momento não seria nenhum vexame, apesar de, mesmo considerando o Atlético favorito, acho que temos totais condições de seguir adiante na Libertadores. Para passar, o primeiro jogo no Morumbi será essencial, de preferencia com uma vitória por 2 ou mais gols sem sofrer nenhum.

Bauza deve manter a estrutura dos últimos jogos, com Dênis (medo) no gol, Bruno e Mena nas laterais, Rodrigo Caio e Maicon na zaga protegidos por Thiago Mendes e Hudson. O trio de meias de ser Kelvin, Ganso e Michel Bastos, já recuperado de uma lesão muscular, com o artilheiro Calleri no comando de ataque. Do outro lado, teremos Robinho, Lucas Pratto como as principais referencias ofensivas do adversário e foco de preocupação de nossa defesa. Não será fácil. Mas não foi fácil o caminho até aqui, desde a classificação no campeonato brasileiro em um ano que nossa diretoria mereceu o rebaixamento. O início dessa temporada também foi bem complicado, mas estamos num bom momento. Após essa fase, a competição para para a realização da Copa América Centenário, tempo para ajustar tudo o que precisar durante o início do Brasileiro, caso passemos.

Que o espírito das arquibancadas que contagiou a equipe contra o River Plate e contra o Toluca esteja presente novamente no Morumbi em cada um dos 11 jogadores que estiverem em campo. Que todos tenham cabeça para evitar cartões desnecessários, como o de Lúcio na última vez que encontramos o mesmo adversário pela competição sul-americana no Morumbi. Que o bom futebol apresentado e a garra se façam valer em mais uma jornada. Que venha o galo.

 

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: