Fortaleza campeão, universo tricolor!

Texto: Marques de Souza

O torcedor tricolor que contesta e critica é o mesmo que apoia e elogia. E eles não são dois. São parte de um modelo que os tornam únicos. E assim como o clube que torcem, não fazem da certeza sua principal bandeira, mas são sempre fiéis ao momento em que vivem, mesmo que tenham a companhia das dúvidas, e embora elas sejam sempre muitas. É característica de um povo que vai da tristeza à euforia em segundos, e que fazem do futebol, um esporte sem nenhuma lógica, mas com muita fé.

São exigentes e apaixonados na mesma proporção. Sabem da grandeza, do passado e até tentam prever o futuro. Mas sempre sem sucesso. Você pode até tentar descobrir como eles apoiam com tanta garra nos momentos mais difíceis, mas nunca vai conseguir entender os motivos que os levaram a isso. É vocação!

No fundo, todos sonham juntos, numa espécie de sintonia que vai do amor ao ódio, do choro ao sorriso, e de um coração apertado ao momento do gol. São intensos e fiéis, vivendo uma relação que deixou de ser esportiva e passou a ser religiosa. Não importa se com drama ou tranquilidade, mas que seja sempre Fortaleza. Isso eles não abrem mão.

Se os historiadores afirmam que os solos cearenses foram os últimos do Nordeste a serem habitados, por conta do temperamento dos índios, o tricolor faz questão de honrar os antepassados. É forte, bravo, de aço. Experiente e guerreiro. E agora, como nunca e mais uma vez: campeão.

Em meio a tempos de incerteza, eliminações e crises, o Fortaleza se mostra especial porque encontra em si mesmo a força para virar o jogo e fazer história. Se o futebol é berço de recomeços, a torcida que lotou o Castelão neste domingo presenciou mais um. De um clube que conquistou o Estado por mais de quarenta vezes, e que em 2016, pela segunda consecutiva, fez da glória seu espaço natural.

Na terra da luz, o sol brilhou em vermelho, azul e branco. Um céu imponente e vitorioso. Uma estrela tricolor.

%d blogueiros gostam disto: