Gosto de vitória! Santa Cruz é campeão do Nordeste!

Texto: Marques de Souza

Após empate com Campinense, Tricolor faz valer

resultado conquistado no Arruda e levanta o troféu do Nordestão!

Em um domingo incomum, o Estádio Governador Ernani Sátyro, popular Amigão, foi o predestinado a receber a final da Copa do Nordeste de 2016. Mas o clima nem era de tanta amizade assim. Em campo, Campinense e Santa Cruz simbolizavam uma das maiores rivalidades da região.

Juntos, os clubes somam mais de 200 anos de uma história escrita nas áureas páginas do futebol nordestino e que, nessa tarde, ganharia mais um capítulo importante. Na decisão, em comum só haviam: o vermelho, preto e branco do uniforme, e o desejo de ser campeão.

Na linguagem do futebol, por um dia, Campina Grande, na Paraíba, foi a capital do Nordeste!

Campinense: Torcida ansiosa

Torcida do Campinense faz fila para entrar no estádio. (Foto: M. Souza)
Torcida do Campinense faz fila para entrar no estádio. (Foto: M. Souza)

Motivada pelo histórico recente e positivo de 2013, a torcida do Campinense, ansiosa, fez enormes filas na loja do clube, para a compra dos ingressos. Empolgada pelo desempenho da equipe, mesmo com a derrota no jogo de ida, era comum ver torcedores que acreditavam na reviravolta no placar.

Como trunfo, a raposa tinha o fato de jogar em casa, ao lado de sua torcida e em um estádio lotado. Ao menos pelo lado das arquibancadas, a promessa é de que apoio não iria faltar durante os 90 minutos. E assim aconteceu.

Para chegar à decisão, o clube paraibano enfrentou um grupo que tinha Salgueiro, ABC e Imperatriz. Na primeira fase, o time obteve 1 empate e 5 vitórias. Nas quartas, eliminou o Salgueiro e nas semifinais a vítima foi o Sport. Otimista por um bom desempenho na final, a expectativa girava em torno de Rodrigão, artilheiro do torneio, que tinha até então com 8 gols, antes do início do jogo. Após o apito, com mais um gol, o artilheiro terminou com 9.

Santa Cruz: Para manter a vantagem

Após ter vencido o jogo de ida, o Santa Cruz jogava por uma vitória simples, de 1×0, para levantar a taça. O técnico Milton Mendes tinha a equipe completa para a partida, mas sabia da força do Campinense jogando em seu estádio. O tricolor pernambucano contava com a experiência de Grafite, camisa 23, para se dar bem na final.

No percurso até o jogo decisivo, o Santa Cruz passou pelo grupo C que tinha Bahia, Confiança e Juazeirense. Na fase inicial, foram 2 derrotas, 1 empate e 3 vitórias. Nas quartas de final, eliminou o Ceará e nas semis, o Bahia.

O jogo

Enquanto o Campinense não se organizava ofensivamente, o Santa Cruz fazia da marcação a sua força dentro da partida. Na melhor chance da primeira etapa, Arthur fez jogada pela esquerda, e Tiago Sala cruzou para Grafite, que desperdiçou.

No segundo tempo, a Raposa abriu o placar com Rodrigão. O gol dava o título da Copa do Nordeste ao Campinense, mas isso durou por apenas oito minutos. Aos 33, após jogada de Keno em cima de Negretti, Arthur errou o primeiro chute, mas acertou o segundo e colocou no fundos das redes. 1×1. Fim de jogo.

Torcida do Santa marcou presença no Amigão para comemorar o título. (Foto: M. Souza)
Torcida do Santa marcou presença no Amigão. (Foto: M. Souza)

Santa Cruz: É campeão!! 

“Ah! É Pernambuco!” Exaltando suas origens, o Santa Cruz comemorou o primeiro título da Copa do Nordeste depois de 102 anos de história. Os torcedores que viajaram até Campina Grande-PB para acompanhar a partida, irão ficar eternamente com essa tarde na lembrança. O dia em que o Santa Cruz, mesmo longe de casa, conquistou o Nordeste! Um empate com gosto de vitória! De vitória Tricolor!

%d blogueiros gostam disto: