Guardiola eliminou o sonho Bávaro

Texto: Franklin Maurício

Não é de hoje que grandes veículos midiáticos (em especial o alemão) vem criticando o quase ex-técnico do Bayern, muito por conta das escalações erradas e incompreensivas feitas pelo espanhol. Nesta crônica, irei abordar os motivos de Pep Guardiola ser o responsável por 2/3 eliminações do Bayern nas últimas três edições de Champions League.

Guardiola chegou ao time de Munique após saída do consagrado técnico Jupp Heynckes, que se aposentou logo ao fim da temporada 2012/2013, com o título europeu sobre o Borussia Dortmund. Pep veio com a missão de levar os Bávaros ao sexto tento, já na primeira temporada, saídas de jogadores como Mário Gomez, importante na temporada anterior, o fizeram ser questionado na imprensa alemã. Em sua primeira temporada como técnico do Gigante da Baviera, o treinador conseguiu a Bundesliga, a Deustcher Pokal(Copa da Alemanha) e o Mundial de Clubes. Impossível não citar a primeira ”sapatada” espanhola sofrida pelo Bayern, dentro da Allianz Arena, o Real Madrid colocou com facilidade um 4×0. Ali, instaurava-se uma briga interna de Guardiola com os médicos do Bayern, que por muitas vezes na era Pep, viviam em Dept. Médico.PEP2

Em sua segunda temporada, o espanhol chocou a imprensa ao liberar Toni Kroos para se juntar ao Real Madrid. Uma temporada que ficou engasgada para os torcedores do maior time alemão, não por falta de títulos, mas simplesmente por perder o ”jeitão” que o Bayern sempre apresentou, que era de raça, determinação e vontade, nesta segunda parte da era Guardiola, ficava evidente que o mesmo queria que o Bayern fosse o Barcelona, jogasse da mesma forma de ”teatro” que os catalães, na época comandados pelo atual treinador dos Bávaros. Faltava vontade para o Gigante da Baviera.

Chega-se ao ponto máximo de questionamento do trabalho do catalão, as semi finais da UEFA Champions League e o divisor de águas. Tido por muitos com o melhor elenco do mundo, o Bayern enfrentava o Barcelona, ex-clube de Guardiola na UCL 2014/2015, como favoritos, Pep Guardiola veio com uma escalação que até hoje, ninguém consegue entender, escalações de Thiago Alcântara de zagueiro, Rafinha e Lahm como volantes, Xabi Alonso como médio avançado, sendo que no decorrer do jogo, Thiago fez papel de lateral e Rafinha volante. O 5X3 no agregado foi pouco, muito pouco para um Bayern já irreconhecível. *Ressalva-se o título da Bundesliga na temporada 2014/2015.

Enfim aterrissamos na temporada 2015/2016 e já declarado futuro técnico do Manchester City, declina novamente contra um espanhol e novamente com grande parcela de culpa na eliminação. O adversário era o Atlético de Madrid, com um grande técnico, talvez hoje, o melhor do mundo. Compromisso tático, padrão seguido durante os 180 minutos. Estes foram os Colchoneros, não os Bávaros. Os representantes da Baviera foram aniquilados no primeiro jogo, com uma escalação que é uma incógnita, o que tentava propor o técnico do Bayern com Alaba de zagueiro? Thomas Müller no banco? Impossível compreender.

Guardiola 

Com grande pressão em seus ombros, os alemães vinham à campo na esperança de vencer um time que não perdia por mais de dois gols de diferença há tempos. Müller, Ribery e Douglas Costa vinham à campo desde o inicio, dando alento aos torcedores… O Bayern foi melhor que o Atleti, é inegável, mas quando algo necessita acontecer, não existem maneiras de adiá-lo. Os Bávaros saíram na frente, gol de Xabi Alonso numa falta desviada e logo depois, Thomas Müller, o mesmo que não jogou no primeiro jogo e que gerou debate na imprensa alemã, teve a chance de colocar 2×0 no placar, de pênalti…Mas o futebol é um verdadeiro ”brincante” e fez com que Oblak interrompesse o sucesso alemão. O prodígio e amado Thomas Müller vilão? Não. Ele não. O vilão do FC Bayern München nas últimas duas edições de Champions League estava no banco, com seu nome aclamado por muitos, o vilão é Pep Guardiola que acabou com o sonho do Hexacampeonato europeu dos torcedores alemães.

Guardiola com o Bayern conquistou três Bundesligas, uma Supercopa da UEFA, um Mundial de Clubes, uma Copa da Alemanha e eliminou o Bayern de duas Champions Leagues.Pep²

%d blogueiros gostam disto: