Santa Cruz Nacional

Texto: Marques de Souza

Se é das vitórias e títulos que vivem as grandes agremiações do futebol, o Santa Cruz faz um caminho inverso para se firmar na história. Não que o clube não seja campeão, pelo contrário. A conquista da Copa do Nordeste de 2016 prova isso. Mas além do troféu, o Santa encontra no recomeço o segredo da felicidade.

E ah se todos fossem tão felizes como o Santa Cruz…

Da Série D para a C

Da C para a B

E da B para o início avassalador na Série A.

Se alguns fazem da queda um terror e motivo justificado para um “tapetão”, o clube pernambucano usa tudo isso a seu favor e se torna ainda mais forte nos momentos difíceis. Resistência do futebol nordestino, é difícil ver um torcedor coral ir ao estádio pela vitória ou pelo resultado. Ele vai para ver o Santa jogar. Para nós, só isso. Para eles, tudo isso.

Ajuda, aplicação tática, união e confiança no placar, sempre. Sob a batuta de Milton Mendes e faro de gols de Grafite, a elite do futebol brasileiro recorda a essência do futebol. Da tradição e da raça. E a partir disso, respira novamente aquilo que é do brasileiro por histórico.

É impossível prever o futuro.

Possa ser que o Santa seja campeão.

Ou que não consiga nem ficar entre os 10 primeiros na classificação.

O que é possível afirmar é que por alguns dias, o Tricolor nos faz recordar grandes momentos e retomar nossas raízes.

Santa Cruz não é só de Recife, tão pouco de Pernambuco.

O Santa Cruz é do Brasil.

O país do futebol.

%d blogueiros gostam disto: