TURNOVER – Porque os Saints devem renovar com Drew Brees

A pré-temporada da NFL já está iniciando com os conhecidos Training Camps. Com eles, muitas histórias que ficaram um pouco adormecidas durante o período do Draft e Free Agency voltam a tona. Como sabemos, a NFL é uma liga onde, mesmo sem os jogadores estarem atuando, sempre estão acontecendo coisas. Isso é bom para este humilde colunista que sobrevive de pautas para opinar e debater o mundo da NFL com você, caro leitor.

O assunto da coluna hoje é o Quarterback do New Orleans Saints, Drew Brees. O veterano de 37 anos terminou a temporada sem conseguir levar a sua equipe aos playoffs, com uma campanha de 7 vitórias e 9 derrotas e com muitos questionamentos sobre a sua saúde, tendo em vista as pequenas lesões no ombro, nos pés e no abdômen.

Ainda assim, mesmo atuando em 15 partidas na última temporada, Brees foi o recordista de jardas na NFL com 4.870. Temos de considerar ainda a baixa produção ofensiva das peças ao redor de Brees, como Mark Ingram e Marques Colston, que inclusive não faz mais parte da equipe para esta temporada. Por esse lado, podemos dar aquele desconto ao veterano quarterback.

Tanto Brees quanto os Saints parecem não ter pressa para a renovação do contrato, que termina ao final da temporada 2016-2017. Brees e seu agente, Tom Condom, estão satisfeitos com os 30 milhões de dólares que o Quarterback tem a receber nesse último ano de contrato. Já os Saints parecem estar tranquilos mesmo com o grande impacto no Cap salarial, já que conseguiram realizar outros ajustes sem ter de renovar o contrato com Brees. As duas partes estão apostando na próxima temporada para definirem a situação.

Mas o leitor deve estar se perguntando o porque da minha defesa para a renovação de Brees. A resposta é simples: Primeiro, É MUITO DIFÍCIL de se conseguir um QB sólido na NFL. Times como Texans, Browns, Bucs, Titans, Jets e Dolphins ainda procuram o seu franchise QB e não encontram (alguns estão apostando que encontraram). Não existe nenhuma garantia de que o Saints consiga, num espaço curto, um substituto decente para Brees, tanto via Free Agency quanto via Draft.

Outra questão é que o Saints passa por um momento de transição, com a renovação do ataque e principalmente do setor defensivo. Manter Brees por mais um ou dois anos após essa temporada pode dar aos jovens vindos do Draft e aos jogadores advindos da FA um estofo para que a equipe produza bem e possa fazer uma transição na posição de QB de forma mais tranquila.

Mesmo com algumas lesões, não acredito que nenhuma equipe da NFL poderia abrir mão de um talento como Drew Brees se não houver uma garantia real (claro que nada é 100% garantido) de que seu substituto manteria o nível ofensivo da equipe. E você leitor, manteria Drew Brees nos Saints?

%d blogueiros gostam disto: