A revolução só virá das chuteiras

Há algum tempo, durante os episódios de prisões e escândalos na CBF e na FIFA revelados pela imprensa , me recordo de ter escrito uma espécie de desabafo, marcando o perfil de alguns jogadores que frequentemente são convocados para a seleção brasileira, que se posicionassem acerca de tudo que estava acontecendo ao redor deles. Sim, ao redor, porque são esses caras que entram em campo para defender as cores da mesma entidade que é acusada de uma série de escândalos, dinheiro este que é gerado justamente pela atuação destes caras em campo.

Obviamente, ninguém se posicionou (quem sou eu pra pressionar jogador de futebol top né?). Com exceção de atos esporádicos como o de Daniel Alves em entrevista para a ESPN, jogador de futebol brasileiro é alienado. Esse é o termo, infelizmente. E melhor é acreditar nessa alienação, porque caso contrário seriam meros mercenários (e burros), pois deixar correr o que está posto é se prejudicar no cenário do futebol mundial, pensando no mercado da bola.

É por isso que, após mais um vexame da seleção cebeefiana (pegando emprestado o termo utilizado por Mauro Cézar Pereira), venho defender aqui neste espaço a única revolução realmente possível no futebol brasileiro: a saída de TODA a diretoria da CBF, junto com todo departamento de futebol que está. E como isso se daria? Aí começa a parte que o leitor provavelmente irá chorar (provavelmente de tanto rir da minha cara).

Imagina o que um boicote de jogadores como Neymar, William, Coutinho, Casemiro, Daniel Alves, Marcelo, Miranda, Thiago Silva, enfim, personagens significativos do futebol mundial, poderia causar? Todos estes negando convocações enquanto não houver uma mudança drástica nos rumos do futebol brasileiro. Poderíamos ir mais longe até: Todos os treinadores brasileiros poderiam se unir e também rejeitar assumir a seleção brasileira enquanto essa diretoria estivesse no poder.

Tudo bem, isso provavelmente nunca irá acontecer. Utópico, outros diriam. No momento político que vivemos, alguém vai até me chamar de esquerda caviar ou comunista. Mas no momento que o nosso futebol vive, apenas uma atitude desse porte poderia dar a chacoalhada necessária para que as coisas mudassem. A CPI do Senado capitaneada por Romário está em vias de ser desmantelada pela bancada da bola. Del Nero continua presidente da CBF apesar de todas as acusações que pesam sobre ele nos Estados Unidos e Suíça (motivo pelo qual ele não viaja para nenhum local com a seleção). O nosso futebol está entregue a um empresário que finge ser coordenador e um ex-jogador que finge ser técnico. Os jogadores claramente não tem confiança nenhuma no trabalho que vem sendo desenvolvido.

A solução ao meu ver, é a revolução. Mas uma revolução de dentro pra fora. Da base da estrutura, que nutre com seu trabalho o poder dos “coronéis”, dos corruptos e dos criminosos. Está na hora dos nossos jogadores se postarem como homens e pararem de pagar a conta sozinhos. Se eles querem mostrar que ligam realmente para a seleção, que se portem como homens e não como os melindrados que hoje são vistos. Vocês podem deixar de serem reconhecidos como a geração “selfie” e fazer uma revolução que deixaria o nome de vocês na história do futebol mundial, mais do que qualquer título possível de ser conquistado.

Não tenham medo das consequências, pois quem tem a razão ao seu lado sempre será vitorioso. Marx dizia que “As revoluções são a locomotiva da história”. Não percam o trem que está passando na frente de vocês. A consequência da inércia será grave.

%d blogueiros gostam disto: