De Bandeja – Os homens de Magnano para a batalha olímpica

O treinador da seleção masculina de basquete Rúben Magnano, anunciou uma lista com 14 jogadores para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O argentino ressaltou que esse número pode aumentar, pois ele estará observando jogadores da seleção ‘B’ que irá disputar o sul-americano de basquete masculino no fim de junho na Venezuela.

Os convocados foram:
Armadores: Marcelinho Huertas, Raulzinho, Rafael Luz e Larry Taylor
Alas: Alex, Marquinhos, Vítor Benite e Leandrinho
Pivôs: Anderson Varejão, Guilherme Giovanoni, Nenê, Rafael Hettsheimeir, Augusto Lima e Victor Faverani

Na armação estamos bem servidos. Marcelinho Huertas é um jogador experiente e extremamente inteligente, distribui bem o jogo e também sabe infiltrar com qualidade. Depois de um início ruim na sua primeira temporada na NBA com o Lakers, recuperou seu jogo e fez uma boa metade final, mesmo com o time sendo um dos piores da liga. Raulzinho também estreou na NBA esse ano, pelo Utah Jazz e foi bem, sendo titular em diversos jogos e mostrando que é o futuro da posição para o Brasil. Rafael Luz e Larry Taylor, por sua vez, mantiveram suas consistentes temporadas aqui na NBB.

Nas alas, acredito muito na experiência de Leandrinho e na boa forma de Marquinhos. Benite fez bom Pan-Americano ano passado e chega com moral também. Pessoalmente, não sou dos maiores fãs do ala Alex. Acho ele muito esquentadinho e meio “sem cérebro”, infiltrando quando não deve e forçando muitos arremessos em hora errada. Para mim, assim como Marcelinho Machado, seria importante para renovação da seleção encerrar o ciclo dele.

No garrafão também temos bons nomes. Nenê e Varejão são experientes e podem fechar muito bem a área pintada defensivamente. Ofensivamente, a dupla oferece pouco a média distância. Nesse ponto que Faverani, Giovanoni, Hettsheimeir podem ser importantes. Mas o cara que acredito que vai tornar-se titular durante os jogos é Augusto Lima. Hoje jogador do Real Madrid-ESP, Lima é um pivô de muita explosão física, veloz e versátil, capaz de marcar bem na posição 4 ou 5 e ser o cara que incendiará a torcida com enterradas durante os jogos. Assim como Benite, também fez bom Pan-Americano ano passado e chegará na ponta dos cascos para a competição.

As grandes baixas foram Tiago Splitter, fora por lesão, e Cristiano Felício, que pediu para não ser convocado. Felício, que comentamos aqui que poderia ser uma grata surpresa na lista de convocados, deu a entender pela nota oficial que soltou de esclarecimento que estava priorizando a Summer League da NBA esse ano, para continuar com seu crescimento registrado no período final da temporada da NBA pelo Chicago Bulls. É jovem ainda e tem muito a crescer e talvez fosse uma opção pouco utilizada ainda por Magnano nessa edição dos Jogos, então dá para entender sua opção.

No lugar de Magnano, eu cortaria Alex e Faverani da lista final. É uma seleção boa que tem chances sim de birgar pelo bronze nos Jogos Olímpicos. Argentina, Austrália e Lituânia são os principais concorrentes já confirmados e precisamos ver quem ainda virá do Pré-olímpico Mundial. Ouro e prata, em minha opinião, não deve fugir de EUA e Espanha.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: