HOSPÍCIO #62 – Tite, eternamente dentro dos nossos corações

Adenor Leonardo Bacchi. Um homem que pode ser simplesmente representado por 4 letras: Tite. É assim que ele ficou conhecido pelo bando de loucos e pelo Mundo afora. Um nome, um homem, um profissional que ficou nas páginas de ouro da história do Corinthians. Que engrossou esse livro de glórias e conquistas, que agora mora nas mesmas páginas que Sócrates, Rivellino, Marcelinho Carioca, Neto, entre outros.

Tite está gravado na história do Corinthians. O Corinthians está gravado na história de Tite. E muito mais do que isso: Tite sai do Corinthians, mas o Corinthians não sai dele. Nós, do Bando de Loucos (assim como Adenor é e sempre será), não deixaremos que o Tite saia do Corinthians, nunca. Ledo engano daqueles que acham que a relação entre as partes termina com a Seleção brasileira.

Nós, torcedores, falaremos sempre de Tite. Falaremos de como foi viver e ver o maior técnico da história do Sport Club Corinthians Paulista. Mostraremos à eles e elas a conquista de uma Libertadores inédita, e de como Tite, ao longo daquela competição, se tornou um de nós. Prova disso? Corinthians x Vasco, Tite foi expulso e foi para a arquibancada. No gol de Paulinho, comemorou como mais um de nós. Mais um do Bando de Loucos. Era confuso ver Tite ali, no meio da torcida, na arquibancada. Ele comemorava como um torcedor.

 

corinthians-conquista-o-mundial-de-clubes

 

Tite nos fez menos sofredores. Mostrou ao Mundo que a Favela tinha ido para o Japão junto com ele, conquistar a taça e o status de maior de time do planeta, mais uma vez. Conquistou brasileirões, um paulistão e tornou o Corinthians um clube-modelo no que se trata de gestão de pessoas. Conquistou a Fiel. Conquistou os rivais. Conquistou a imprensa. Conquistou, infelizmente, a CBF, que não o merece.

Falou muito, falou bonito. Muitas vezes, nas 5 eliminações na Arena Corinthians e algumas outras em Paulistão e Copa do Brasil, lhe faltou palavras. Mas, o que nós corinthianos guardaremos, além dos títulos e jogos inesquecíveis, são suas declarações engraçadas, seus “Vai Corinthians”, seu “Fala Muito”, sua teimosia em bancar Vagner Love e André. Sua audácia em colocar Romarinho para jogar diante de uma Bombonera lotada, numa final de Libertadores. Sua audácia em dizer que jogaríamos de igual para igual com o Chelsea.

Nós, fieis, nos importamos com você, Tite. Importar é quando colocamos algo dentro de alguma coisa. Você, Tite, foi importado para o coração de cada corinthiano. Não só por conquistar 6 títulos, mas por também ser um representante nosso à beira do gramado por todos esses anos. Torceremos por você nessa sua nova caminhada. Estaremos juntos nessa. Mas saiba, se não der certo, nossas portas estarão sempre abertas. Obrigado, Tite. Obrigado por quê? Por tudo que foi dito acima, por reviver o corinthianismo que só o corinthiano pode explicar por várias vezes nesses anos. Por ter nos Libertado de piadinhas de mau gosto. Por tudo!

Tite, tu estarás eternamente dentro dos nossos corações.

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

%d blogueiros gostam disto: