Tite terá dificuldades para montar um novo Brasil

Para o desespero dos corintianos, Tite deve ser o treinador da seleção (isso se ele já não foi confirmado no cargo no momento em que o leitor estiver acompanhando o texto). Sendo assim, a equipe do HTE Sports me designou para uma missão de futurologia: Como deve jogar a seleção comandada pelo treinador mais vitorioso do Brasil nos últimos 5 anos?

Minha análise se baseou bastante no que Tite imprimiu na forma de jogar com o Corinthians. Um futebol de muita intensidade, esforço defensivo, jogadores agrupados e muitas triangulações pelo campo, que quando teve encaixe conseguiu conquistar os títulos mais importantes no Brasil e no mundo, jogando um futebol bastante eficiente, porém nem sempre vistoso.

Para o momento atual, que é de desespero, acredito que a chegada de Tite pode trazer um alento para a equipe canarinho. O treinador não deve inventar demais no início do trabalho, já que assume a pedreira de reerguer a seleção nas eliminatórias da Copa do Mundo, além de estar sendo cotado para o time Olímpico que irá disputar os jogos do Rio 2016. Acredito em pequenas mudanças de peças (voltas de Thiago Silva e Marcelo), além de ajustes táticos (o que deixaria William no banco) para a formatação inicial da equipe principal, tendo o desenho utilizado será similar ao Corinthians montado pelo treinador:

Brasiltite

O sistema 4-1-4-1 deve ser mantido, pelo menos no início de trabalho, até porque é um sistema que grande parte dos jogadores brasileiros que estão na Europa utilizam e estão acostumados a atuar em seus clubes. Tite já declarou em entrevistas que admira muito o trabalho realizado pelo italiano Carlo Ancelotti, que teve como último trabalho o Real Madrid campeão da Liga dos Campeões na temporada 2013-2014, onde o sistema utilizado era o do 4-1-4-1, com variações para o 4-3-3 dependendo da circunstância do jogo.

Acredito que Tite trabalhará na seleção esse conceito, até porque terá boas peças a sua disposição que podem atuar nesse esquema. O único porém talvez sejam os dois meio campistas, que no futebol inglês são conhecidos como os jogadores “box-to-box”, ou seja, que vão de uma intermediária a outra. Para essa função, o Brasil precisa de mais nomes de qualidade, e com a exceção de Fernandinho, do Manchester City, não vejo outro atuando com o nível de intensidade. Como não acredito em grandes mudanças inicialmente, creio que Renato Augusto e Lucas Lima devem ser os escolhidos para a função, com Casemiro fazendo a função de proteção a zaga, da mesma forma com que vem sendo um dos homens de confiança no Real Madrid campeão da Liga dos Campeões da última temporada.

Na frente, acredito que a ideia será a de bastante movimentação entre os homens da frente, fazendo com que Neymar, Douglas Costa e Firmino (minha aposta para o comando do ataque da seleção) se movimentem bastante na frente mas tenham de voltar para marcar (ainda que eu acredite que nos momentos sem a bola, Firmino tenha de correr por Neymar fechando o corredor esquerdo).

Brasiltitevariado

Numa situação de pressão ofensiva, a linha de 4 seria desfeita e os jogadores de lado avançariam, formando um trio de ataque . O meio de campo ficaria com 3 homens e os laterais (Daniel Alves e Marcelo) devem ter papel importante, controlando os momentos ofensivos e defensivos. Um meio de campo com uma boa pegada mas qualidade no passe, além de criatividade e mobilidade na frente. Esse deve ser o time que Tite deve implantar na seleção, ainda que não sejam estes os nomes que estarão alinhados na partida diante do Equador em setembro.

Vale destacar que os problemas da seleção vão muito além da simples mudança no comando técnico. A CBF é uma bagunça e a estrutura do nosso futebol é podre. Que a chegada de Tite não seja o alento desejado por Marco Polo Del Nero e seus comparsas e que a verdadeira revolução aconteça no futebol brasileiro.

  • Espero que o goleiro seja Diego Alves e não Alisson. É preciso alternativas para Daniel Alves (que vem jogando sem vontade nos últimos jogos). Além disso, queria ver outros jogadores nessa posição de Renato Augusto porque não concordo com jogadores que atuam na Árabia/China na Seleção, mas ele tá jogando bem…

  • iSaqui

    Sem Alisson já e um começo.

%d blogueiros gostam disto: