A justa e merecida homenagem a Emanuel, do vôlei de praia

Mais de 25 anos de carreira, 155 títulos, recorde mundial de conquistas. Três medalhas olímpicas – ouro em Atenas-2004, prata em Londres-2012 e bronze em Pequim-2008. Essas são as marcas de Emanuel Rego, maior jogador brasileiro de vôlei de praia, que anunciou sua aposentadoria em março desse ano. No dia 22 de outubro receberá uma homenagem pra lá de justa, imortalizando seu nome no Hall da Fama, em Holyoke, em Massachusetts, nos Estados Unidos. E a indicação do paranaense foi de forma unânime pelo Conselho de Diretores do Internacional Volleyball Hall of Fame.

Emanuel Fernando Scheffer Rego nasceu em 15 de abril de 19973 e começou a carreira no vôlei indoor, defendendo o Curitibano, no Paraná. No ano de 1991, passou a jogar paralelamente vôlei de praia, optando definitivamente para se transformar em um dos jogadores mais vitoriosos de todos os tempos. Conquistou dez vezes o Circuito Mundial, oito vezes o Circuito Brasileiro e venceu o Campeonato Mundial em três temporadas. A terceira conquista ocorreu em junho de 2011, ao lado do parceiro Alison Cerutti, em Roma, derrotando os também brasileiros Márcio Araujo e Ricardo Santos.

Presente nas cinco primeiras edições dos Jogos Olímpicos que contaram com a modalidade de vôlei de praia (Atlanta 1996, Sydney 2000, Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012), conquistou ouro, bronze e prata, respectivamente, nas três últimas. Não por menos, foi eleito pela FIVB o melhor jogador da década de 1990. Em 2002, passou a atuar com Ricardo, formando a mais vitoriosa parceria do país. Em 2014, formou dupla com Pedro Solberg, conquistando a medalha de bronze nos Jogos Sul-Americanos. Em março de 2016, o atleta comunicou a CBV que iria se aposentar após a disputa do Grand Slam do Rio, uma das etapas do Circuito Mundial.

Todas essas conquistas colocam Emanuel como um dos maiores nomes da história do esporte e não deixam dúvidas da merecida homenagem ao atleta que levou o nome do Brasil todo esse tempo. O vôlei de praia brasileiro deve muito a esse paranaense, que colocou o esporte entre os principais fornecedores de medalhas olímpicas.

Emanuel será o 13º brasileiro a integrar o Hall da Fama. Antes dele, Adriana Behar, Ana Moser, Bebeto de Freitas, Bernard Rajzman, Carlos Arthur Nuzman, Helia Souza (Fofão), Jackie Silva, Maurício Lima, Nalbert Bitencourt, Renan Dal Zotto, Sandra Pires e Shelda foram imortalizados na lista.

A cerimônia será realizada em Holyoke – cidade onde o esporte foi criado, em 1895, por William G. Morgan. Além de Emanuel, outros quatro jogadores serão homenageados: o sérvio Nikola Grbic (vôlei de quadra); o técnico coreano Man-Bok Park, e as americanas Misty May-Treanor (vôlei de praia) e Danielle Scott-Arruda (vôlei de quadra).

 

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: