Ganso e sua nova tarefa: encantar a Europa

Apresentado oficialmente na última quinta-feira, Paulo Henrique Ganso chega ao Sevilla pelo valor de 9,5 milhões de euros depois de sua melhor fase pelo São Paulo como um pedido atendido do novo técnico da equipe espanhola, há muitos anos em alta no futebol, Jorge Sampaoli. O brasileiro cai em boas mãos para atuar em uma liga espanhola de renome na europa, na principal competição de clubes europeia e em um mercado de maior visibilidade.

Com algumas saídas depois do título da Liga Europa, Sampoli vai complementando sua equipe com bons jogadores, menos visados e com grande potencial a se mostrar. O meio-campo do Sevilla é bem recheado e com boas opções para todos os setores do campo: na faixa de campo mais avançada, Ganso tem Konopolyanka, o ex-Palermo Franco Vázquez, Krohn-Dehli e o japonês Kiyotake; mais recuado, Cristóforo, Iborra, N’Zonzi e os récem-chegados Kranevitter, por empréstimo, e Joaquín Correa. No papel, o brasileiro tem mais qualidade e tem o entusiasmo de seu novo técnico para garantir sua vaga de titular no meio-campo, que espera utilizar o ex-São Paulo mais recuado, como volante. Citou até mesmo num estilo como o de Pirlo.

Até o momento, em dois amistosos, Sampaoli esboça seu time num 4-3-3. Kranevitter ou N’Zonzi ficariam com uma vaga no meio-campo, para marcação e contenção. Outra boa aposta, Vázquez pode assegurar outra vaga, jogando mais livre no meio. Ganso, então, assumiria a outra posição de volante, buscando a bola dos zagueiros e tendo ampla visão do jogo para que seu time se desempenhe da melhor forma possível.

Sevilla 1

O brasileiro tem condições de assumir essa posição?

Com Bauza, Ganso participava muito mais da marcação e ajudava muito mais ofensivamente e defensivamente que com os técnicos que passaram pelo São Paulo durante sua passagem. Era, no time do argentino, um dos que mais desarmava na equipe tricolor, mais passava a bola corretamente e o que mais criava chances para sua equipe, como esperado. O camisa 10 já chegou a atuar uma vez com Bauza um pouco mais recuado e jogou algumas vezes com Osorio, mas não foi bem nessas partidas, principalmente com o colombiano, que tinha sua equipe muita exposta. Ainda bem que Sampaoli parece saber disso, e pretende fazer com que seu meia escolhido a dedo consiga desempenhar sua provável nova função.

Paulo Henrique Ganso joga de cabeça erguida, cadencia, controla o jogo, tem visão, ocupa bem espaços, sabe sair da marcação e sabe resolver. Tão cobrado no futebol brasileiro, ganha agora sua primeira chance na Europa, essa que pode ser um ultimato a seu talento. Espera-se muito do camisa 10, de futebol arte e técnico. Meio-campista clássico, por isso tanta cobrança: esperança pro nosso futebol. Teve propostas da China e Estados Unidos, mas esperou sua vez na Europa. Valorizou sua vontade de jogar futebol de qualidade. E o futebol agradece.

Igor Paulinelly

20 anos, estudante de engenharia e natural de Currais Novos/RN. São-paulino e amante do futebol desde Brasil vs Costa Rica às 3 da manhã em 2002. Social: @igorpaulinelly

%d blogueiros gostam disto: