MAIOR DO NORDESTE #5 – Diego Souza chega aos 100 jogos e se torna o verdadeiro Leão dentro de campo

Texto: Tarcisio Neri

Quando a bola rolar nesse final de semana, e o Sport começar a jogar contra o Atlético-PR, Diego Souza irá completar 100 jogos com a camisa do Leão. E é uma marca muito importante tanto para ele quanto para o clube. Diego Souza é o tipo do jogador que dificilmente consegue passar mais de um ano em algum clube, sempre quando fica ao menos uma temporada, ele acaba saindo por ter tido uma bela temporada e recebido uma proposta de outro clube, mas aqui em Recife as coisas se mostram ser bem diferentes.

Essa bela história de amor e carinho entre Sport e Diego Souza começou em agosto de 2014, mas apenas no dia 12 a diretoria do clube iria anunciar oficialmente a contratação do jogador que chegaria para vestir a camisa de número 87. Até então, o clube nunca tinha dado tanta importância para a maior conquista da história do clube, mas com a chegada de um nome de peso, o Sport viu a chance de levantar a bandeira e defender o tão polêmico título de 1987.

Naquele dia 12 de agosto de 2014, Diego Souza desembarcava em Recife ao lado de Ibson, que veio como contrapeso de Diego. A torcida do Sport lotou o aeroporto para receber o mais novo meia do Leão.

O camisa 87 foi chegando e conquistando seu espaço no até então time de Eduardo Baptista, e com o tempo ele foi ganhando tanto espaço no time titular, como já era o esperado, quanto o coração da torcida rubro-negra. Com atuações emblemáticas e jogos inesquecíveis com a camisa do Leão, não poderia ser diferente, Diego Souza teria que se tornar o ídolo que é até hoje da torcida.

Se de um lado Diego Souza se deu bem no Sport e está aqui até hoje, por outro lado, Ibson não conseguiu render o esperado, e no mesmo ano acabou saindo do Leão.

A cada jogo que se passava, Diego Souza encarnava mais a alma do rubro-negro pernambucano, tanto que brigava por nossa equipe tanto fora quanto dentro de campo, e uma das mais históricas foi contra o Flamengo no ano passado, quando teve que jogar até de goleiro no finalzinho do jogo. O juiz apitou o término da partida, e Diego Souza foi desabafar para os jornalistas, e naquele momento víamos que não tínhamos contratado apenas um jogador qualquer para ser o diferencial do time dentro de campo, tínhamos contratado um cara que chegou com sangue nos olhos e faca na caveira, com uma vontade gigante de ajudar o Leão e brigar por nós.

E ele não representou o Sport apenas no jogo contra o Flamengo, contra o Cruzeiro ele também soltou o verbo contra a arbitragem.

Diego Souza participou do melhor time que montamos nos últimos 16 anos, com André, Marlone, Élber e Maikon Leite. O time que protagonizou a melhor campanha do Sport na história dos pontos corridos, um time que está no coração dos leoninos até hoje.

E Diego Souza não defendeu apenas o Sport contra arbitragens tendenciosas, mas até no título de 87 ele comprou a briga e partiu para cima do Flamengo.

E é por essas e outras que ele merece o nosso total respeito, carinho e admiração, até mesmo quando saiu do Sport e foi para o Fluminense no começo dessa temporada, ele demostrou que ainda sentia saudades da camisa 87, até porque a 10 no time carioca não lhe caiu bem, e ele foi recebido de braços abertos no seu retorno a Recife.

Diego Souza passou apenas 3 meses no tricolor carioca, e depois desse tempo retornou para o rubro-negro pernambucano, aonde assinou um contrato de duas temporadas.

Podemos dizer sim que Diego Souza é atualmente nosso ídolo, e já entra para a história do clube, mesmo sem ter conquistado nenhum título com a nossa camisa, mas por tudo que já fez por nós, situações que poucos jogadores, ou até mesmo quase nenhum, fizeram quando aqui estiveram. Diego Souza não teve medo de ninguém, comprou a nossa briga e foi para cima de todos, se uniu a causa do Leão e não deixa nada passar.

E é por essas e outras, que quando Diego Souza adentrar ao gramado do Sport, ele merece toda e qualquer homenagem possível, tudo que tiver tanto ao alcance da nossa diretoria e da nossa torcida, será pouco para agradecer tudo que ele já fez por nós.

Será por isso que encerro essa matéria dizendo: Muito obrigado Diego Souza, e espero que você termine sua carreira aqui conosco, porque será uma honra ter você ao nosso lado.

%d blogueiros gostam disto: