MOSTRA TEU VALOR #13 – O que você quer da vida, Vitória?

Amigos e amigas rubro-negros, estamos chegando à metade do Brasileirão e infelizmente um filme se repete: sem ter um elenco confiável, não sabemos o que esperar do nosso Esporte Clube Vitória. Em um ano onde a conquista do Campeonato Baiano é engrandecida a cada entrevista dada pelos dirigentes, esquecendo que o futebol apresentado não foi lá essas coisas, também não podemos esquecer a promessa de protagonismo na elite do futebol brasileiro e o sonho de ir longe na Copa do Brasil, este já interrompido pelo Cruzeiro na terceira fase.

Não posso deixar de me questionar: o que você quer da vida, Vitória? Quer ser um time que ganha o estadual, faz uma gracinha na Copa do Nordeste, de vez em quando vai além na Copa do Brasil e fica na intermediária ou brigando para não cair no Brasileirão? Ou quer ser um time que pensa grande, enxerga além e entende que é preciso investir e superar as dificuldades para brigar sempre por algo a mais?

É difícil entender a mentalidade das pessoas que constroem o futebol do Vitória. A cada entrevista que eles concedem fica mais evidente a falta de preparo. É sério mesmo que eles enxergam que nosso elenco é tão bom assim a ponto de que contratar não seja uma prioridade? Desde o ano passado pecamos na questão de reposição. Se Escudero saia, quem entrava? Já na atual temporada, os problemas vão um pouco além: Kieza e Marinho não tem reservas que consigam substituí-los com qualidade sequer semelhante. As laterais são frágeis, pois nem mesmo os titulares são tão confiáveis assim.

Mas o que dizer da zaga? Ramon, Kanu e Victor Ramos, mesmo quando jogam juntos em um sistema que comporta três zagueiros, vêm acumulando falhas e gols sofridos. E os reservas? Fica a cargo do jovem Josué ser a peça para repor a ausência de um dos titulares (ou uma mudança na forma de jogar da equipe). Guilherme Mattis já está há seis meses parado, Vinícius também se recupera de lesão. Por que não contratar, Vitória? É tão difícil enxergar suas próprias deficiências e limitações?

E assim vamos, beliscando um pontinho fora de casa, perdendo jogos importantes no Barradão, surpreendendo positivamente de vez em quando (como foi no triunfo fora de casa sobre o Grêmio). A única certeza que o torcedor do Vitória tem hoje é que o time é e sempre será o mais incerto possível.

Foto: Francisco Galvão / EC Vitória


Você pode sugerir pautas, assuntos, deixar críticas e conversar comigo aqui no espaço dos comentários ou através do meu Twitter @heiderzito. Não deixe de acompanhar também o site Arena Rubro-Negra, maior portal dedicado exclusivamente à torcida do Leão da Barra e site que também faço parte.

Heider Mota

Baiano, 21 anos, estudante de jornalismo e amante dos esportes. Twitter: @heiderzito

%d blogueiros gostam disto: