Obrigado Tim Duncan

           Os fãs do basquete sofreram nesta temporada com duas lendas do esporte se aposentando, além de Kobe Bryant outro gênio anunciou recentemente a sua aposentadoria, o cinco vezes campeão da NBA pelo San Antonio Spurs, Tim Duncan. Nada de anúncio em coletiva ou jogo de despedida, conhecido como Mr. Fundamentals, o ala-pivô se aposentou discretamente, nada diferente de quem conhece a sua personalidade. Dominante no garrafão durante seu auge, Tim Duncan participou diretamente de todos os títulos da sua franquia e foi a principal estrela de uma geração que batia de frente com qualquer equipe da NBA.

            Selecionado na primeira escolha do draft de 1997, o impacto de Duncan na liga foi tão grande que em sua primeira temporada como profissional levou a equipe a pós temporada com média de 21,1 pontos por jogo. No início de carreira formou uma lendária dupla com David Robinson, intitulados como as “torres gêmeas”, os dois jogadores conquistaram dois títulos juntos em 1999 e 2003. Após a aposentadoria de Robinson, Duncan assumiu o protagonismo no Spurs e com a ajuda de Tony Parker e Manu Gonóbilli conquistou posteriormente mais três títulos, 2005, 2007 e 2014, além de vários recordes quebrados.

            Tim Duncan foi eletivo MVP da NBA em duas ocasiões, em 2002 e 2003 além de ser 3x MVP das finais em 1999, 2003 e 2005. Com 15 participações no All-Star Game, Duncan foi eleito o MVP do jogo em 2000. O ala-pivô é o maior cestinha da história do San Antonio Spurs com 26.496 pontos, além de ser possuir mais de 1.000 vitórias na temporada regular, se juntando as lendas Kareem Abdul-Jabbar e Robert Parish. Além dos recordes, Tim Duncan coleciona duelos históricos com vários times que deixaram sua marca na história recente da liga como o Minnesota de Kevin Garnett, os Lakers de Kobe Bryant e Shaquille O’Neal (posteriormente com Pau Gasol), o Miami Heat de Dwyane Wade e LeBron James entre outros duelos marcantes.

            Agora com 40 anos sendo desses quase 20 de NBA, Tim Duncan se retira das quadras de basquete. Apesar da titularidade, Duncan não apresentava o domínio de anos anteriores e tinha seus minutos limitados pelo técnico Gregg Popovic. É claro, o tempo chega para todo mundo e só temos a agradecer pela sua contribuição na NBA. Discretamente, sem causar alarde, com aquela expressão facial que todos nos lembramos, Duncan veio, deixou seu legado e foi embora. Provavelmente hoje, os torcedores dos Spurs não vão sentir a falta do seu antigo astro, com a chegada de Pau Gasol, o time preenche a lacuna deixada por Duncan e ainda ganha mais competitividade no garrafão. De fato, a história e o legado, falam por si, pode vir até o Papa assumir a titularidade do time que não será Tim Duncan, e não se engane: um jogador como ele aparecer na liga será difícil. Talvez alguns se inspirem em Duncan e construam uma carreira gloriosa, mas o impacto que ele causou, mais precisamente no próprio Spurs, ninguém irá conseguir. Duncan entrou em uma franquia sem tradição e conquistas e após sua aposentadoria entrega um San Antônio Spurs temido pelos adversários e com 5 títulos da NBA.

            Esse senhoras e senhores é ninguém menos que Timothy Theodore “Tim” Duncan, um dos maiores ala-pivô da história da liga que se aposenta pela porta dos fundos e o melhor, não há surpresa nenhuma nisso. Obrigado por tudo Mr. Fundamentals.

Mateus Maia

Estudante de jornalismo da UFOP e fanático pelo mundo dos esportes. Tudo na vida é certeiro, menos o chute de 27 jardas do Blair Walsh

%d blogueiros gostam disto: