Rio 2016 – Com delegação recorde, esgrima brasileira define seus representantes

A Confederação brasileira de esgrima divulgou os representantes brasileiros na modalidade nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Será o recorde de participação brasileira na esgrima, com 13 atletas. A maior participação havia sido em Londres com três esgrimistas. De todas essas vagas, cinco foram por classificação direta, e outras oito vagas pelo fato de o Brasil ser sede das Olimpíadas.

Entre os classificados diretos estão Renzo Agresta, no sabre masculino, Nathalia Moullhausen, na espada feminina, e o time de florete masculino, que será formada por Guilherme Toldo, Henrique Marques e Ghislain Perrier. Os nomes da equipe foram definidos através de critério da Confederação Brasileira de Esgrima, que levou em conta o ranking nacional.

As oito vagas que o país tem por ser sede foram preenchidas da seguinte forma: Taís Rochel e Bia Bulcão no florete feminino; Nicolas Ferreira, Athos Schwantes e Guilherme Melaragno na equipe da espada masculina; Marta Baeza no sabre feminino; e Emese Takacs e Rayssa Costa na equipe de espada feminina.

A Confederação Brasileira de Esgrima adotou o critério de classificar de forma direta para as Olimpíadas, no caso das oito vagas por convite e para a equipe de florete masculino, os dois primeiros do ranking. Nesse caso, as demais vagas, com os terceiros colocados do ranking, ficariam por escolha técnica, mas a entidade levará mesmo em conta o ranking.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: