102 – Palmeiras sem limites

Texto: Helena Victoretti

Hoje é dia de comemorar a existência do maior time do mundo, hoje é dia de levantar as mãos pro céu e agradecer por ser palmeirense, hoje é dia de sair com o manto e ostentar a fibra, hoje é dia de brincar com a freguesia.
No dia 26 de Agosto de 1914, surgiu um time com raízes italianas e origem operária, um time que foi fundado no amor e na raça, que foi perseguido por diversas vezes, mas sempre se reergueu e mostrou que de fato os grandes caem, mas sempre se levantam.
A tradição Alviverde se mantém intacta até os dias de hoje com inúmeras histórias, desde o primeiro título em 1915, o Mundial em 1951, os oito campeonatos brasileiro, 93 e 94 eternos, o ataque dos 100 gols em 96, a Libertadores em 99. Já pintamos São Paulo, o Brasil, o continente e o mundo de verde em branco e doa a quem doer, nós somos e sempre seremos gigantes.
Campeões do século XX, maior campeão nacional e quase 500 taças e troféus, mas nada se compara ao amor da torcida, ao fanatismo palmeirense, aos gritos e palmas presentes nas arquibancadas de todos os lugares, nada se compara a emoção de ser PALESTRA!

Não torcemos para o Palmeiras, nós somos o Palmeiras. Nós somos a fábrica de goleiros e temos uma coleção de ídolos. Nós somos toda a modernidade do Allianz Parque, mas ainda temos a essência do antigo Palestra Itália, nós somos o time de todos os povos, todas as crenças, todas as classes, todas as cores. Nós somos a torcida que acredita no time, mesmo quando ele não demonstra nada de concreto que nos faça crer que as coisas darão certo. Nós acreditamos por amor ao clube, pela honra e pelo peso da camisa. Nós contrariamos a razão, quebrando tabus e calando a boca de todos os rivais…verde é a cor da inveja. Cornetas? Talvez. Apaixonados?SEMPRE
Obrigada a todos os ídolos que fizeram e fazem parte de nossa história e que de alguma forma ficaram eternizados, obrigada pelos choros e risos, calafrios e “êxtase”, pelas promessas e juramentos em seu nome,obrigada pelas noites bem dormidas e pelas mal dormidas também, obrigada por existir PALMEIRAS. E que Deus perdoe quem não sabe o que é ser palmeirense. Estamos juntos, rumo ao título!

“Palestrino de berço eu sou, palmeirense no túmulo serei.”

 

  • Yelssek

    😂😂😂😂😂😂😂😂😂 500 taças, mas nenhuma escrita Campeão do Mundo…

%d blogueiros gostam disto: