Ajax passa mais um vexame no cenário europeu

Texto: Tarcisio Neri

Rostov 4x1 Ajax (Placar)

Nessa quarta, tivemos o jogo de volta entre Rostov e Ajax, e o time holandês foi completamente massacrado na Rússia, aonde perdeu por 4×1 e deu adeus a vaga na fase de grupos na Champions League, com isso, o time de Amsterdã terá que se contentar com uma vaga na fase de grupos da Liga Europa.

Na semana passada, quando o Ajax enfrentava o Rostov dentro de casa, mesmo empatando, conseguir impor seu ritmo de jogo e não venceu por apenas detalhes na partida, e isso fez com que o time russo chegasse em casa com a vantagem, e se fechasse por completo, apenas aproveitando os erros que o time de Amsterdã proporcionava na partida. Mas o Ajax que foi visto hoje no Olimp – 2, era um time completamente diferente, e isso poderia se dá ao fato da equipe ter pedido no final de semana para o Roda JC diante dos seus torcedores, e essa derrota deveria ter aberto os olhos tanto do time quanto do treinador, que saberia que pela frente, teria uma missão ainda mais complicada.

A partida começava, e logo nos minutos iniciais, o Rostov teve a primeira boa chance, quando Aleksandr Erokhin disputou com Jairo Riedewald, o atacante russo conseguiu vencer na disputa, ficou de frente para Cillessen, que praticou uma bela defesa. A única chance do Ajax em todo o primeiro tempo, foi aos 19 minutos, quando Nemanja Gudelj cobrou falta rapidamente, finalizou, mas a bola bateu na defesa russa e foi indo tranquilamente para as mãos de Soslan Dzhanaev, mas Bertrand Traoré apareceu do nada para tocar na bola, porém mandou para fora.

Aos 25 minutos, foi a vez de Kalachev tentar a finalização, só que ele não conseguiu colocar tanta qualidade assim no chute. O camisa 02 veio pela lateral direita, puxou a bola para dentro e chutou de esquerda, a perna que não é a seu forte, a finalização acabou indo para fora. E novamente ele, Kalachev tentou mais outra finalização, quando aos 33 minutos, ele recebeu quase de frente para a grande área, só que dessa vez ele chutou com a perna boa, mas a bola passou tirando tinta da trave de Cillessen.

E um dos pontos fracos do Ajax foi fundamental para que fizesse com que os donos da casa conseguissem abrir o placar, quando em cruzamento pela direita, Terentjev manda na cabeça de Azmoun, o jogador russo sobe sozinho na bola e finaliza para o fundo do gol, Cillessen nada conseguiu fazer para defender o primeiro gol dos donos da casa.

594875356

O primeiro tempo foi completamente dos donos da casa, o Ajax jogava em um 4-3-3, mas sem nenhum tipo de inspiração por parte de El-Ghazi e Younes, e Klaassen totalmente apagado durante os primeiros 45 minutos de jogo, a esperança era se a atitude do time mudava na segunda etapa para que a classificação ainda fosse possível.

Na segunda etapa, Peter Bosz fez algumas mudanças na equipe, tirou aos 46 minutos, El-Ghazi que nada produziu e deu a oportunidade para Schöne tentar fazer algo de diferente. Bazoer que estava completamente apagado na partida, deu lugar para Dolberg. Mas essas mudanças não tiveram nem tempo de tentar mostrar algo de diferente, até porque logo aos 60 minutos, em cobrança de falta, Aleksandr Yurevich Erokhin subiu novamente mais alto que a defesa holandesa e mandou para o fundo das redes. Esse era o segundo gol, gol esse que fazia com que o Ajax se perdesse completamente dentro de campo.

594874616

O terceiro gol dos donos da casa não demorou para sair, oito minutos depois, em bate rebate dentro da grande área holandesa, Christian Noboa conseguiu desviar de joelho, matando completamente Cillessen na jogada, e marcando o terceiro gol do Rostov.

E aos 66 minutos de jogo, o Rostov finalizava aquela que seria uma noite histórica para o clube, pela primeira vez na história, eles iriam disputar a fase de grupos da Champions League, e isso aconteceria conquistando uma vitória expressiva em um grande clube europeu, o Ajax. Em rápido contra-ataque, Dmitry Poloz foi lançado e partiu em velocidade para cima de Cillessen, isso porque a defesa já estava completamente abatida no lance, o camisa 07 passou pelo goleiro holandês e finalizou com tranquilidade para o fundo das redes.

594874238

Aos 83 minutos, Dolberg foi derrubado na grande área, o juiz marcou penalidade máxima para o Ajax. Davy Klaassen cobrou e fez o gol de honra dos holandeses, gol esse que nem comemorado foi, por ninguém, e isso demonstrava a dimensão que a derrota para o clube russo tinha.

O problema não foi só a derrota em si, mas tudo que será causado por não conseguir se classificar para a próxima fase da competição europeia. Sem essa classificação, o Ajax não receberá 12 milhões de euros, e verá o PSV Eindhoven crescer ainda mais, porque será o único representante da Holanda na Champions League.

594873950

Na saída do gramado, Peter Bosz comentou sobre o desempenho da sua equipe:

“Deu para ver rapidamente que jogamos com muito medo, que não ousamos jogar. E isso era necessário para obter o resultado aqui. Fomos lentos ao ter a posse de bola, e sentimos medo de avançar, desde o primeiro momento”

Davy Klaassen também falou, mas estava tão atordoado com tudo que acontecia naquele momento, que ficou difícil até de se explicar.

“Qual foi a causa [da goleada]? Não sei. É difícil, estou sentindo muita coisa. Amanhã precisamos avaliar melhor”.

Jasper Cillessen já teria um voo marcado para Barcelona após o jogo, aonde assinaria seu contrato com o clube catalão. Ele falou com a imprensa, até porque foi seu último jogo com a camisa dos ajacieden.

“Uma noite horrível. Eu preferia sair pela porta da frente, mas sairei pelos fundos. Queria ter ajudado uma última vez”

27pe_63WzE_l

Fica para o clube de Amsterdã a incômoda sensação de estar antiquado. Não só pelo que (não) se viu em campo, mas pelo que se vê fora dele, com o diretor de futebol Marc Overmars e o diretor geral Edwin van der Sar ainda muito hesitantes em melhorar a procura do clube por reforços bons e baratos, para juntarem com a base – que, por sua vez, ainda sofre num 4-3-3 à moda Cruyff, muito avançado para os anos 1970, mas cada vez mais atrasado taticamente nos dias atuais, onde a compactação e a velocidade são o caminho, com ou sem posse de bola. “Ah, mas o Jong Ajax lidera a segunda divisão holandesa”. Pois é, mas jogadores da equipe B Ajacied também já tiveram espaço no time de cima, como o atacante Vaclav Cerny e o meio-campista Donny van de Beek. E nenhum deles impressionou até agora.

Kobenhavn (2006/07), Slavia Praga (2007/08), Rapid Viena (2015/16), o Rostov… os vexames do Ajax na Liga dos Campeões se avolumam. Bem como a distância de PSV e Feyenoord na tabela desta temporada do Campeonato Holandês: já são cinco pontos de distância, com apenas três rodadas.

Ficava a impressão de evolução. Mas foi só impressão, mesmo.

Rostov 4x1 Ajax (Escalações)

%d blogueiros gostam disto: