Gabriel Jesus, o menino de ouro

Texto: Helena Victoretti

Após um jogo suado, com direito a prorrogação, pênaltis e muita tensão…o tão sonhado ouro veio para o Brasil, o ouro da redenção, o primeiro ouro no futebol masculino. Confesso que critiquei essa seleção no começo, na minha humilde opinião o elenco chegou como um grupo onde havia uma disputa de ego e estrelismo, mas após resultados frustrantes viram que sem união não iriam chegar a lugar nenhum, e foi assim que o grupo virou uma equipe, sem essa de “cada um por si”, dessa vez era “um por todos e todos por um”. É aquela velha e verídica história de que a união faz a força, somos a prova viva disso. Os meninos começaram a resgatar o respeito da Seleção Brasileira, afastaram o fantasma da Alemanha e doa a quem doer, fizeram história!

Mas, não vim aqui para falar do jogo em si. Vim para falar de um dos protagonistas para esse ouro, o “menino” que brilhou fazendo 3 gols pela Seleção Olímpica, mas afinal de onde ele veio?

Pois bem, lhes apresento Gabriel Fernando de Jesus. O “menino” humilde que nasceu no Bairro do Limão, mas viveu no Jardim Peri, na Zona Norte de São Paulo.  Fenômeno da base Alviverde, em 2014 marcou 37 gols em 22 jogos pelo Campeonato Paulista do SUB-17. Se profissionalizou faz pouco mais de 1 ano e hoje em 70 jogos tem 26 gols, sendo o destaque do Campeonato Brasileiro 2016, artilheiro com 10 gols, chamou a atenção de todos.

O “menino” que com apenas 19 anos conquistou o Palmeiras, o Brasil e agora o Manchester City do maior técnico da atualidade, Guardiola. Camisa 10 da Seleção SUB-20, camisa 11 da Seleção Olímpica e o camisa 33 da Sociedade Esportiva Palmeiras. O “menino” que vem escrevendo seu nome na história do futebol, rápido, driblador e com um jeito único de jogar. O filho da dona Vera Lúcia, que o ensinou os maiores valores e virtudes que podemos levar para a vida: o respeito, a humildade e o caráter.

O xodó da torcida Alviverde, que é uma das mais exigentes do país. Entre erros e acertos, com faro de gol, com uma eficiência e habilidade sem fim, ele vem amadurecendo, crescendo cada vez mais e se demonstrando gigante, não só em campo, mas gigante a cada vez que pede desculpas no microfone quando falha, gigante cada vez que persiste e não desiste, com raça e honrando o peso da camisa que veste. Ele calou a boca de todos que duvidaram de seu potencial, todos que desacreditaram e por fim, ontem Gabriel Jesus ganhou o Brasil, garanto que não teve um brasileiro que não se emocionou com a homenagem a Fernando Prass, naquele momento eu vi que por fim os “meninos” estavam se tornando HOMENS.

Sem mais delongas, chegou a hora do Gabriel Jesus voltar para a nação palmeirense, com uma medalha inédita, mas com a garra de sempre. Chegou a hora do menino de ouro mostrar porque é o artilheiro isolado do campeonato e mais do que nunca, chegou a hora do Gabriel Jesus ganhar este Brasileirão, estamos esperando de braços abertos, como sempre.

Pobre daquele que diz “O futebol é pão e circo” mal sabe ele que o futebol no Brasil vai muito além de uma paixão nacional, é uma das únicas coisas neste país que une a nossa população, que nos traz alegrias diante de tantos problemas, o futebol resgata vidas e ninguém irá mudar isso. E por mais que os cartolas e empresários forcem a elitização, o futebol é do povo, o futebol é a nosso dia-a-dia e faz parte da nossa essência. Tem que respeitar a amarelinha, campeã de tudo!

%d blogueiros gostam disto: