Análise Champions League 2016/17 – Grupo H

Encerrando a análise dos grupos da Champions League 2016/2017 chegamos ao grupo H, grupo onde se tem um grande favorito (Juventus) e dois times brigando para ser a segunda força (Lyon e Sevilla) e um tenta surpreender (Dínamo Zagreb).

JUVENTUS

A grande favorita do grupo e atual penta campeã italiana, é com esse status que a Juventus chega no grupo H da Champions League nessa temporada.

A nova Juve (LaPresse)
A nova Juve (LaPresse)

A equipe italiana perdeu Pogba para o Manchester United e Morata para o Real Madrid, mas com o dinheiro ganho nas transferências se movimentou e reforçou o elenco em todos os setores. Higuain foi contratado a peso de ouro para o ataque, Daniel Alves veio para ser um ala esquema bianconero, Benatia chegou para reforçar o poderoso setor defensivo, Pjanic chegou para dar qualidade ao meio-campo e ainda sobrou dinheiro para apostar no jovem Pjaca, ex-jogador do rival de grupo Dínamo Zagreb.

Com a base mantida e reforços de nome a Juventus chega para liderar o seu grupo com certa folga e ir além das oitavas de final da temporada passada, brigar pelo título que não vai para Turin desde a temporada 1995-1996 é a expectativa para o time italiano.

Time base: Buffon; Barzagli, Bonucci, Chiellini; Daniel Alves, Khedira, Pjanic, Marchisio, Cuadrado (Evra/Alex Sandro); Dybala e Higuain. Tec: Allegri

SEVILLA

O rei da Liga Europa o Sevilla busca o sucesso na maior competição de clubes da Europa, com treinador novo, novos jogadores e novas filosofias também chegaram e o clube Andaluz corre para se ajustar ao novo estilo sevillista.

Vietto nova peça do ataque sevillista (Getty-images)
Vietto nova peça do ataque sevillista (Getty-images)

A equipe do Sevilla perdeu seu treinador Unai Emery para o PSG logo no início da janela de transferência e apostou em Jorge Sampaoli como substituto, além disso houve muitas mudanças principalmente no ataque do time, já que o titular Gameiro e os seus reservas Immobile e Llorente deixaram o Ramon Sanchez Pizjuán, mas outros nomes importantes chegaram, como Vietto, Kyotake, Correa deixando o time mais leve o que agrada o técnico Sampaoli e o brasileiro Ganso para ser um meio campista completo.

O time ainda está se encaixando, mas já deu provas que pode dar muito trabalho, o exemplo foi no jogo da Supercopa da UEFA contra o Real Madri, entra como a segunda força do grupo e tem tudo pra garantir essa posição.

Time Base: Sergio Rico; Pareja, Rami, Mercado (Escudero, Kolodziejczak); Mariano, Nzonzi (Ganso), Vitolo, Nasri; Vietto, Kyotake, Ben Yedder (Correa). Tec: Sampaoli

LYON

Após ser eliminado e ficado na lanterna da fase de grupos na última temporada curiosamente do grupo H o Lyon tenta melhorar a última impressão que ficou na competição e superar o Sevilla como segunda força do grupo.

Dupla explosiva Lacazette e Fekir (Guyot-AFP)
Dupla explosiva Lacazette e Fekir (Guyot-AFP)

A grande vitória da equipe entre temporadas foi a manutenção de Lacazette no ataque do time, mas na defesa não pode ser dito o mesmo, o jovem zagueiro Umtiti foi para o Barcelona, mas o que realmente preocupa os franceses é a irregularidade no início da temporada, são quatro jogos na Ligue 1 com duas vitórias e duas derrotas. A equipe aposta na sua casa novinha, o Parc Olympique Lyonnais para tentar a classificação.

A grande força do time se concentra em Fekir e Lacazette, dupla com velocidade pode decidir partidas quando estão inspirados, mas a equipe francesa tem que procurar estabilizar sua defesa que toma muitos gols nas costas dos laterais, deve ficar na terceira posição do grupo.

Time Base:  Lopes; Rybus, Nkoulo, Yanga-Mbia, Rafael; Darder, Gonalons, Tolisso; Fekir, Lacazette, Ghezzal(Cornet).

DÍNAMO ZAGREB

O time croata já virou carinha carimbada na fase de grupo da Champions nos últimos anos e chegou a esse ano após duro confronto com o time austríaco do Red Bull Salzburg e tenta ao menos uma vaga no mata-mata da Liga Europa.

Zagreb busca novas glórias (AFP - Getty-images)
Zagreb busca novas glórias (AFP – Getty-images)

A equipe dominante no cenário do seu país sofreu uma importante baixa para as fases decisivas da competição europeia, um dos seus jovens promissores, o atacante Pjaca que era disputado por Juventus e Chelsea acabou indo para a Itália , as grandes esperanças do time croata estão depositadas no meia Marko Rog e no artilheiro do time o ponta argelino Soudani, outro ponto forte dos croatas são os jogos fora de casa, a equipe tem melhor desempenho jogando longe do seu estádio Maksimir onde tem 73% de vitórias nos últimos 15 jogos enquanto fora de casa são 80% de vitórias.

Apesar de jovem, o time vem de participações constantes na Champions e se contar com um pouco de sorte pode chegar a terceira posição do grupo, no contrário, mais uma vez a lanterna do grupo o espera.

Time Base: Eduardo; Stojanovic, Sigali, Benkovic, Schildenfeld; Jonas, Antolic (Coric), Rog, Soudani, Júnior Fernandez, Angelo Henríquez.

%d blogueiros gostam disto: