Extra Time #2 – No gosto de Guardiola e De Bruyne brilhante: o início do City

10 jogos e 10 vitórias em jogos oficiais na temporada. O Manchester City vem fazendo seu melhor início na história do campeonato inglês (6 vitórias), com futebol vistoso e brilhante, a cara do conhecimento de seu técnico brilhante. E 4 pontos podem ser destacados nesse início:

O efeito Guardiola

Posse de bola, marcação intensa, pressão, troca de passes rápidos e um time bem ofensivo. As características de Pep já se fazem presente no City, que tem na atual temporada 85% de passes certos, 60.3% da posse, em média, e finaliza 18 vezes por partida (Dados: Who Scored). Se você já ouviu a frase “Quero ver esse Guardiola se sair bem pegando um elenco fraco”, comparando o plantel Citizen com Bayern e Barcelona, o espanhol arrumou muito bem a casa, colocando disciplina e paciência na equipe para achar o gol. Um exemplo disso e de todo o futebol jogado até agora, é o primeiro gol contra o Swansea pela Copa da Liga, destacado pela visão, troca de passes e o excelente trabalho contra pressão na saída de bola ocasionada pelo adversário (Veja no vídeo abaixo).

 

Kevin de Bruyne

O cara do City até o momento. Desde que chegou na temporada passada, o belga soma 18 gols e 16 assistências em 48 jogos. Mas o que vem jogando na temporada atual não é normal. É o meia mais presente da equipe nas partidas: briga pela bola e sabe o momento e a execução certa do lance. São 6 partidas pelo campeonato inglês do De Bruyne, com 2 gols e 4 assistências.

Os outros

Vale destacar também a recuperação de alguns atletas: Sterling finalmente vem valendo o alto dinheiro pago por ele, veloz e incisivo pelos flancos e importantíssimo na marcação da saída de bola adversária; David Silva preenche muito bem o meio-campo e dá qualidade à posse de bola da equipe – se não sofrer com as seguidas lesões novamente, pode fazer temporada em alta –; Fernandinho é o volante de Guardiola, responsável pela contenção e roubadas de bola, assim como pela transição ataque-defesa, vem muito bem no início de temporada; e Aguero continua com sua excelente fase, artilheiro da equipe, referência e com o diferencial importante de ajudar na marcação.

Pedras no caminho

As lesões (De Bruyne fora por 2 meses temporada passada quase custou a vaga da Champions aos Citizens) e as peças de reposição do City podem ser um problema para a temporada, que se reforçou direito, mas tem em seu banco de reservas jogadores com pouca rodagem ainda. Outro impasse é a qualidade dos jogadores de defesa, que vêm comprometendo nos gols levados até aqui com erros individuais. Contra adversários mais complicados, como o Barcelona pela fase de grupos da Champions League, pode pesar bastante.

De Bruyne ficará por 1 mês por lesão. A armação da equipe agora deve cair nas mãos de David Silva. Os próximos confrontos, principalmente contra Tottenham, Everton e Barcelona, serão importantes para ver o desempenho da equipe quando uma das referências está de fora.

Igor Paulinelly

20 anos, estudante de engenharia e natural de Currais Novos/RN. São-paulino e amante do futebol desde Brasil vs Costa Rica às 3 da manhã em 2002. Social: @igorpaulinelly

%d blogueiros gostam disto: