TNF Week #3 – “No Tom Brady, No Jimmy Garoppolo, No Problem”

O quanto um cara pode mudar não apenas uma organização, mas transformar uma equipe sem tradição em uma maquina de vitórias e de superioridade dentro da liga? Se eu estivesse falando de futebol, você poderia estar pensando que eu estivesse falando de um jogador, ou de algum Sheik Árabe que injetou dinheiro em clube.  Mas no caso da NFL onde um só jogador não é capaz de ganhar sozinho, e dinheiro é o menor dos problemas, visto que as equipes tem um teto salarial a se cumprir, afinal o que essa historia tem haver com o Thursday Night Football de ontem? A resposta pode estar no cartaz de um torcedor no estádio com os seguintes dizeres:

“No Brady, No Garoppolo, No Problem”

Sobre a partida de ontem, alguns torcedores pessimistas (incluindo este que vos fala) já pensavam em um jogo duro e com uma possível vitória para Houston, pois analisemos os desfalques de  Brady, Garoppolo, Hightower, Gronkowski (entrou em campo, mas claramente sem condições de jogo), Ninkovich, Vollmer, e o RB sensação da equipe Dion Lewis. Basicamente todos titulares e excelentes jogadores, contra um Texans motivado e recheado de bons jogadores e um Pass Rush sensacional com Watt, Wilfork, Clowney e Mercilius, uma derrota seria até normal.

Resultado de imagem para jogadores do houston texans
Era essencial a boa participação do pass rush dos Texans para a vitória.

A partida começou sem grandes campanhas com os Texans sempre começando próximo a sua Endzone – mérito de Ryan Alle, punter dos Patriots, que chutou 7 punts na noite e 6 foram dento da linha de 20 – com um primeiro quarto pouco produtivo de Lamar Miller e nada inspirado de Osweiler, a equipe terminou o primeiro tempo sem jogadas no campo de NE e produziu ainda uma INT feita por Jamie Collins. Já no lado ofensivo os Patriots não produziram tanto, salvo uma boa campanha mesclando corridas e passes curtos levou um time ao FG  inaugurando o marcador da noite.  E quem é torcedor de NE lembra da importância de Bill Belichick dá para o Special Teams, e no kickoff após a pontuação, Brandon Bolden força o fumble em cima de Charles James e após a recuperação de Duron Harmon o time da casa já estava de novo com a bola no campo de ataque, no lance seguinte Brissett mostrou algo que Garoppolo e Brady não podem fazer um TD de 27 jardas corrido o seu primeiro na liga, entre erros e muitos punts o placar não se alterou até o final do segundo quarto.

Era notório como Josh McDaniels estava se divertindo com um ataque que é uma metamorfose de estilos de jogo e jogadores muito versáteis, e mais campanhas longas dos Patriots conseguiram um FG no inicio do terceiro quarto, quando no Kickoff ocorre outro fumble dessa vez forçado por Nate Ebner e recuperado por Jordan Richards, e uma camapanha cautelosa de Brissett e de muitas faltas de Houston LeGarrete Blount fez um TD e colocou 20-0 no marcador. E vieram as sucessivas tentativas frustradas de Houston de pontuar sem êxito, com muitos Turnovers por não conquistar a quarta decida, só deu tempo para Blount anotar mais um TD com uma corrida de 41 jardas e chegar a quase 300 na temporada.

Brissett entrega a bola do seu primeiro TD, a Belichick.

Queria dedicar as considerações finais do texto para tentar explicar o porquê de NE se mostrar cada vez mais forte e imprevisível, com peças inferiores a principio. Vamos voltar até a temporada passada quando a equipe dispensou bons jogadores após a conquista do Superbowl como os 3 CBs titulares(Revis, Browner e Kyle Arringron), 2 LB que eram importantíssimos na rotação (Akeen Ayers e Jhonantan Cassilas), o NT (Vince Wilfork) os 2 G que arrumaram a OL (Ryan Wendell e Dan Connoly) e o RBs  que foram os principais durante um bom tempo(Shane Vereen e Steven Ridley ) qual deles melhoraram desde a saída? Em 2015 a equipe venceu mais uma vez a divisão e a segunda seed da AFC. Nesta temporada ainda saiu mais jogadores incluindo o Pro Bowler Chandler Jones, percebendo assim que a equipe sempre faz essa renovação por saber da força do esquema de Belichick que não importa ter bons ou ruins nomes funciona da mesma forma muitas vezes supervalorizando muitos jogadores, mas nunca tínhamos visto a equipe sem Brady por muitas vezes (Com exceção de 2008), e vimos a equipe jogando e vencendo da mesma forma com algumas variações mas é Inegável que a grande força dessa equipe, o Franchise Player não joga, fica na sideline com sua cara de poucos amigos, ele não vai ser suspenso nem vai para IR, por que a força não esta em um jogador, está em Bill Belichick. Talvez para mim encerrasse uma disputa entre Brady e Manning de qual o melhor, pois o HC dos Patriots é tão bom que minimiza os defeitos de todos e maximizam as qualidades não só de jogadores como dos OC e DC, ontem vimos mais um “filho” de Belichick indo mal de HC.

Remisson Negreiros

Um brasileiro, louco por NFL e adora uma boa discussão, fala umas groselhas em outros sites. e no twitter @remissonplay10

%d blogueiros gostam disto: