Turnover – Estreantes fazendo barulho na NFL

Quando falamos em quarterback na NFL, logo nos vem à mente Tom Brady, Aaron Rodgers, Drew Brees, até mesmo o recém aposentado Peyton Manning. Com o início da temporada 16-17 nos deparamos com um cenário bem incomum, vários jogadores que até então eram desconhecidos do público, estão fazendo barulho na liga. Na coluna de hoje vamos falar das surpresas na posição mais importante do jogo: o quarterback.

  • Carson Wentz – Philadelphia Eagles

      A segunda escolha geral do Draft da NFL 2016 é uma posição que colocaria pressão por resultados imediatos na maioria dos prospectos. Não era esse o caso de Wentz, o produto de North Dakota State (considerada 2ª divisão do College) foi constantemente apontado pela imprensa e por vários scouts um prospecto cru, que necessitaria de tempo no banco de reservas para desenvolver seu talento e aprimorar o plano de jogo. O quarterback estava cotado como 3ª opção no elenco, atrás de Sam Bradford e Chase Daniel. Tudo muito bom e muito bem até que Sam Bradford é trocado para o Minnesota Vikings, a titularidade caiu nos colos de Carson Wentz após breve disputa com Chase Daniel. O que seria uma prova de fogo vem surpreendendo os fãs do esporte, o calouro está atuando com maestria.

      Liderando sua equipe a três vitórias em três jogos na liga, Carson Wentz vem demonstrando grande evolução a cada jogo. Sua prova definitiva foi contra o Pittsburgh Steelers em casa, o quarterback castigou a defesa adversária com sua precisão nos passes e presença no pocket. Após esse jogo, ficou nítido que as defesas precisam estudar melhor o calouro, que aponta como grande arma ofensiva dentro de sua divisão. Wentz acumula um rating de 103.8 de média, com 5 TD lançados e nenhuma interceptação. Isso mesmo, além de tudo, o quarterback consegue cuidar bem da bola. A possibilidade do jogador fazer história na liga já se torna realidade, olho nele.

  • Trevor Siemian – Denver Broncos

      Vamos em partes, o elenco do Denver Broncos é um dos melhores da NFL, sua defesa é uma das melhores que já passaram pelo jogo. Sem contar a consistência no corpo de wide receivers e proteção da linha ofensiva. O ataque só precisa de um quarterback que não comprometa o desempenho defensivo, ou seja, cometa turnovers.

      Após um início inconsistente, o quarterback Trevor Siemian parece que vem encontrando seu ritmo de jogo. O segundanista, outrora terceira opção no banco de reservas, teve uma atuação de gala diante do Cincinnati Bengals de Andy Dalton. Siemian lançou para 4 TD, dois para mais de 40 jardas com Emmanuel Sanders e Demaryius Thomas. Para fins comparativos, o último quarterback de Denver que lançou para 4 TD foi ninguém menos que Peyton Manning em 2014, temporada em que o ataque de Denver quebrou vários recordes na liga. A missão de Siemian é manter a consistência de suas atuações para que os Broncos possam fazer barulho nos Playoffs.

  • Dak Prescott – Dallas Cowboys

      Com a contusão do titular e astro da equipe Tony Romo, dúvidas foram depositadas no elenco de Dallas, com jogadores suspensos e machucados, era nítido a preocupação com mais uma temporada de poucas vitórias. Apesar de todo pessimismo, uma esperança surgia nos jogos da pré-temporada, o calouro Dak Prescott vinha apresentando atuações consistentes, que o colocavam como candidato a assumir o ataque dos Cowboys logo na semana 1, contra os Giants de Eli Manning.

      Mesmo com a derrota, Dak Prescott (escolha de terceira rodada de 2016) provou que pode cumprir seu papel e vem o fazendo muito bem após 3 jogos na liga. Com um recorde de 2-1, os Cowboys vem apresentando um nível de competitividade alto em seus confrontos e isso se deve ao ótimo trabalho de Prescott. O quarterback possui vários aspectos do jogo para serem aprimorados, mas o que vem impressionando a liga é a sua tranquilidade nas partidas. O produto de Mississippi State consegue cuidar da posse de bola e conduzir longas campanhas, não dando tempo de descanso das defesas adversárias. Melhor que isso: ele não foi interceptado ainda na temporada, o calouro vem tendo atuações seguras em todas as suas partidas, atuando como um verdadeiro veterano.

  • Garoppolo/ Brissett/ Edelman/ WTF?? – New England Patriots

      Fugindo um pouco do contexto, o que está acontecendo em New England? Qualquer quarterback que Bill Belichick coloca em campo dá conta do recado e ainda brilha em campo? Falando sério. Garoppolo vinha atuando bem antes da sua contusão, liderou a equipe em 2 partidas com 4 TD somados e nenhuma interceptação, além de um rating de incríveis 119.0 de média. É impossível de sentir saudades de Tom Brady dessa maneira. Até que o destino apronta novamente e coloca o 3º quarterback para jogar na semana 3. O calouro Jacoby Brissett cumpriu seu papel e ainda surpreendeu a defesa de Houston com umas corridas marotas. Ok, até que o camarada me machuca o polegar e é dúvida para a semana 4. Quem vai jogar na posição? O wide receiver Julian Edelman (jogou de quarterback no High School)? Brady só volta na semana 6.

      E o mais surpreendente de tudo, os Patriots vem castigando seus adversários independente de quem esteja no comando do ataque, os Houston Texans que vinham invictos e cheios de moral, saíram de Foxborough sem pontuar. Méritos totais aos treinador Bill Belichick, simplesmente uma lenda do esporte. Pegamos como exemplo a limitação de Jacoby Brissett, o treinador montou um esquema de corridas do QB e o RB, com passes curtos e play actions. Deu certo, New England conquistou mais uma vitória na temporada, a sua terceira em três jogos.

     Enquanto isso aguardamos os próximos capítulos desses estreantes na liga, será que as defesas vão se adaptar e acabar com festa dos já citados? Ou eles continuarão a dominar e conduzir a suas respectivas equipes a pós temporada? Só dá pra saber assistindo essa linda novela chamada NFL.  

Mateus Maia

Estudante de jornalismo da UFOP e fanático pelo mundo dos esportes. Tudo na vida é certeiro, menos o chute de 27 jardas do Blair Walsh

%d blogueiros gostam disto: