ACADEMIA ALVIVERDE #22 – Não manchem o nosso Campeonato por favor!

Texto: Gustavo Mestriner

Que a arbitragem no Brasil é péssima e os fatores extracampos sempre vêm para bagunçar ainda mais a zona que já é nosso campeonato nacional, não é mais novidade para nenhum. Na reta final e decisiva do campeonato Brasileiro desse ano, tivemos mais uma grande polêmica e confusão. Jogo válido pela 30ª rodada, o clássico carioca Fluminese x Flamengo, terminado 2×1 para os rubro-negros, foi anulado e adiado pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportivo. Já no final do jogo, Henrique, ex palmeiras, atualmente zagueiro do Fluminense, empatou o clássico no final do jogo, porém em posição irregular, o bandeirinha assinalou impedimento, porém o árbitro da partida, Sandro Meira Ricci, validou o gol. Após minutos de confusão e reclamação dentro de campo, o árbitro voltou atrás e anulou o gol do time das laranjeiras, e o jogo acabou 2×1 com vitória flamenguista, que somaram 3 pontos e encostaram no líder Palmeiras na tabela.

A polêmica da vez foi que Sandro Meira Ricci teria tomado a decisão e voltado atrás na validação do gol do Fluminense após ter ajuda externa, ele recebeu a informação de alguém de fora da partida que o lance realmente estava impedido de acordo com a televisão que transmitia o jogo. Mesmo acertando na decisão final, não é permitido o uso de informações e ajudas externas e essas tecnologias em jogos do campeonato brasileiro o que deixou os dirigentes do Fluminense inconformados e estes foram recorrer no STDJ, pedindo e conseguindo a suspensão do FlaFlu por hora.

Algo parecido aconteceu com o Palmeiras em 2012, quando em jogo contra o Internacional, o atacante Barcos marcou um gol de mão, na ocasião o árbitro validou o gol, porém o quarto árbitro anulou o lance ao reconhecer que o gol foi inválido depois de receber a informação de fora. Naquele ano, o Palmeiras recorreu também recorreu à justiça tentando a anulação do jogo, mas não teve sucesso e teve seu pedido negado por nove votos a zero no STJD.

Fluminense, clube qual ficou famoso por recorrer diversas vezes no STJD, pelas injustas viradas de mesas e tapetões, começa a “lançar moda” com essa história de querer revogar pontos perdidos no tribunal ao invés de disputa-los e ganha-los de forma justa, jogando futebol dentro do campo. Recentemente, o Figueirense também pediu a suspensão de um jogo no brasileirão, a derrota para o Palmeiras por 2×1 na 31ª rodada. Pedido que diferente do FlaFlu, já foi visto e negado pelo tribunal.

Diversos clubes já passaram muita dor de cabeça no STJD seja com punições abusivas, ou recorrendo por estarem certos ou não. É lamentável e deprimente todo esse esforço que alguns clubes e dirigentes fazem para ganhar pontos, vagas, evitar rebaixamentos e até garantir campeonatos através de recursos no tribunal, fatores extracampo e afins. Futebol é um esporte para ser jogado e resolvido dentro de campo, durante os noventa minutos de jogo, campeonatos decididos ao longo das 38 rodadas disputadas, sem nenhuma tentativa de falcatrua ou virada de mesa.

O Palmeiras havia aberto 4 pontos de distância do vice-líder Flamengo, com a suspensão do FlaFlu, que vai ser julgado e possivelmente anulado e remarcado apenas na metade do mês de novembro, o Flamengo “perde” esses três pontos e fica a sete de distância do líder. O Palmeiras, que não tem nada a ver com essa briga entre Fluminense e Flamengo dentro do tribunal, se vê cada vez mais perto da taça e bem encaminhado para ser campeão. Infelizmente, erros de arbitragem sempre vão existir, tanto pró seu time como contra seu time, ainda mais no nível precário que é a arbitragem em nosso país, precisamos nos conscientizar que não apenas o nível do campeonato deve melhorar, mas também o preparo dos árbitros, que ultimamente tem sido tão protagonistas quanto artilheiros goleadores ou goleiros salvadores nos jogos e campeonatos no Brasil .Todo palmeirense quer ser campeão, entretanto é preocupando essas histórias de anulação de jogos, confusão em tribunal, pois querendo ou não, mancha a história da competição e da conquista. Torcemos para todo esse rolo ser resolvido o quanto antes e que nesses próximos seis jogos restantes, o foco do Palmeiras seja apenas em somar os pontos necessários para ser campeão de forma justa e limpa, dentro de campo, jogando o bom futebol e regular que vem apresentando ao longo da temporada, como deve ser, como sempre foi. O título mais ainda do que em 2009, está cada vez mais próximos e depois de mais de vinte anos temos a chance de gritar “é campeão” pela nona vez. Queremos ser campeões e não vai ser STJD, CBF, imprensa e nem ninguém que vai jogar água em nosso chope.

%d blogueiros gostam disto: