Brasil 2×0 Venezuela e a liderança

Com a ausência de Neymar, o Brasil venceu a Venezuela por 2×0, sem maiores sustos. Jogando da forma como vem jogando desde que Tite assumiu, a Seleção ganhou o jogo sem fazer força, com posse e toque de bola, atacando pelas pontas e com ataque e defesa bem equilibrados

O jogo

Um jogo tranquilo. Alisson praticamente não foi acionado, nos dois tempos. O primeiro tempo foi frio, a seleção brasileira com posse bola, tocando no meio, e num lance de oportunismo que somente uma estrela da classe de Gabriel Jesus pode transformar em um golaço, o 1×0. Saída de bola errada, o atacante do Palmeiras domina com carinho e finaliza por cobertura, golaço. O gol deu certa tranquilidade para o Brasil, e a Venezuela não tinha forças para mudar isso. O segundo tempo foi diferente, a Seleção entrou mais incisiva, atacando mais. Renato Augusto, pela esquerda, cruzou uma bola rasteira na área, William acreditou e bateu cruzado, na trave oposta. A bola bateu e entrou. 2×0. Continuando atacando pelas pontas, agora mais em contra-ataques, já que a Venezuela se jogou para cima do Brasil, os brasileiros perderam muitas chances, e o resultado poderia ter sido maior.

Destaque

Como era de se esperar, Gabriel Jesus tomou a postura de craque na ausência de Neymar. Jogou muito, apagando, assim como a luz do estádio, um pouco depois da metade do segundo tempo. Renato Augusto também teve importância tática, mas o destaque foi mesmo o futuro jogador do Manchester City. Sem esquecer, claro, de Tite, que manteve a forma de jogar da equipe, dando padrão de jogo e cara à Seleção, continuando sem nenhum empate e sem nenhuma derrota.

Situação

Com a vitória e o empate, mais cedo, do Uruguai, a liderança das eliminatórias agora é verde e amarela. Da desconfiança pré-Tite à liderança das eliminatórias. Sem dúvida, um termômetro importante do trabalho da comissão técnica e da resposta dos jogadores em campo

Próximo jogo

O próximo jogo é o maior clássico das Américas, Brasil x Argentina. No dia 10 de Novembro, às 21:45, no Mineirão, teremos a oportunidade de ver Neymar e Messi de lados opostos. A Argentina perdeu para o Paraguai nessa rodada, ficando em 5º (posição que dá vaga somente para a repescagem) e virá para buscar a vitória com a volta de seu maior craque.

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

%d blogueiros gostam disto: