CANTO DO MANTO #5 – O Fla-Flu que o juiz transformou em epopeia

Eu deixei a adrenalina baixar para poder escrever sobre o Fla-Flu de ontem. Não foi um jogo excelente, mas as duas boas equipes apresentaram um futebol decente e promoveram um senhor espetáculo, digno do maior clássico do Brasil. O primeiro tempo foi dominado pelo Flamengo, que marcou após gol contra da equipe adversária. A polêmica já havia começado nesse momento, mas numa opinião bem sincera: não vi nenhuma irregularidade nesse gol. O que eu vi foi um goleiro despreparado e o Pierre empurrando o Rever, um tiro que saiu pela culatra, já que ele atrapalhou seu próprio goleiro. Vamos adiante.

No segundo tempo, o que não poderia ser diferente pra quem conhece o Flamengo, o time resolveu complicar um jogo tranquilo. Recuou demais e deu espaços para que o Fluminense começasse a impor o seu futebol. Não é uma galinha morta. Clássico é complicado e foi o que aconteceu: complicou. Gol do Marcos Junior numa boa jogada do muito bom Gustavo Scarpa. Uma parada para elogiar esse menino: personalidade, inteligência e disposição. Gostaria bastante de ver ele jogando na Europa (de preferência no Tottenham) e na seleção o mais rápido possível.

Após tomar o gol, veio aquele medo de tomar a virada. Mas aí eu lembrei que o Flamengo tem o melhor futebol do Brasil há alguns meses, está invicto há dois e que o time costuma suportar bem o baque do revés. Não deu outra. Botou a bola no chão e numa falha lamentável do muito lamentável Wellington Silva (sim, lamentável duas vezes) Fernandinho fez mais um gol decisivo. Eu ainda odeio ele, mas ele melhorou 200% e hoje é útil ao time. Antes de falar da polêmica do jogo, bato palmas para Marcio Araujo, Rafael Vaz, Jorge e Leandro Damião. A entrega desses quatro no jogo de ontem foi excelente, estão honrando o manto.

A partir de agora o que vou falar é a minha ótica da situação. Não sou dono da verdade, estou aberto a discussões, mas achei que o lance foi bastante claro. O gol foi impedido. Sobre isso não tem discussões. E por isso foi anulado pelo auxiliar e confirmado pelo juiz, que fez que não com os braços. Temos imagens disso. Só que aí vem a primeira coisa errada do gol, alguém DE FORA no ouvido do juiz falou para ele marcar o gol e então, ele deu o gol. Causando a maior discussão possível à toa. Essa foi a primeira interferência externa.

Então, com o caos instaurado e o jogo parado, houve uma segunda interferência externa (que conste, as duas estão erradas se estão fora da regra), que foi a que anulou o gol e acabou sendo a decisão final do juiz. Quem transformou esse jogo em sensacional e polêmico foi o Sandro Meira Ricci que não seguiu as ordens do bandeira que havia cancelado o gol a priori. Quanto aos palmeirenses e outros times comentando? Chorem na cama que é mais quente.

O Flamengo é melhor, o Flamengo foi melhor e mereceu a vitória. Foi mais eficiente e ganhou a partida. Agora é continuar no caminho das vitórias e ir atrás do Palmeiras, ainda tem gente na nossa frente. Rumo ao Hepta! Saudações rubro negras.

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: