Turnover – Até que ponto vale um bom RB?

No ultimo domingo próximo ao horário do Sunday Night Football o RB Arian Foster anunciou sua retirada da liga, após construir uma carreira solida em Houston ele que foi undrafted, foram sete anos no qual em todas as temporadas em que jogou pelo menos 10 jogos sempre ultrapassou a marca das mil jardas, mas conviveu com muitas lesões na sua carreira e essa talvez seja a grande questão para os RB da NFL se manter saudável e ter uma longa carreira. A turnover de hoje se trata disso até aonde vale a pena ter ou renovar com um RB que se mostre bom e confiável?

 Notavelmente os corredores estão cada vez mais sendo esquecidos tanto é que a ultima vez que um RB foi MVP foi em 2012, aliado ao fato de apenas quatro jogadores da mesma posição terem ganhado o titulo melhor jogador (MVP) desde o começo do milênio. No draft então temos um, no máximo dois jogadores da posição escolhido no primeiro round por temporada, alguns técnicos hoje em dia subvalorizam jogadores desse tipo e tem se mostrado uma boa tática em não dar um contrato bom e duradouro.

 Analisaremos o caso de DeMarco Murray que acabou acertando com Eagles após os Cowboys não aceitarem o valor que o RB pedia, e com o passar do tempo mostrou ser a atitude correta o atleta decepcionou nos Eagles e tenta buscar a carreira em Tennesse, outro jogador que foi supervalorizado a sua época foi Shane Vereen que uma peça fundamental em New England foi se tornar um jogador sem o mesmo brilho em  Nova York, mas o que esses dois jogadores tem em comum?

Talvez a resposta seja porque tinham uma unidade que ajudava a produzir, no caso do Murray com a incrível linha ofensiva que sempre “faz” bons corredores como fez McFadden atingir 1000 jardas e agora com Elliot e no caso do Vereen o velho esquema do Belichick que já encontrou em Dion Lewis e James White peças semelhantes e talvez até melhores que eles de forma bem rapida.  Mas temos de elucidar que sem um bom RB não se ganha Superbowl, por exemplo, dos 5 últimos campeões sempre tinham jogadores constantes na posição.

Broncos ultimo campeão tinha a boa rotação entre Ronnie Hillman e C.J Anderson , os Patriots tinha a dupla Vereen e Blount que com estilos diferentes se complementavam, o Seahawks tinham Marshawn Lynch ,  os Ravens tinham em Ray Rice o grande expoente pelo chão e os Giants campeões de 2012 o voluntarioso Ahmad Bradshaw. Temos exemplos de grandes equipes que sem RB confiáveis não chegaram a um patamar desejado como o Broncos de 2013 e o Patriots da temporada passada.

Essa questão de apostar ou não no jogo terrestre e mais uma grande duvida para os Head Coach da liga mas uma coisa podemos concluir é que as equipes tem de procurar uma linha tênue entre não se precipitar pagando um valor alto por um jogador de uma posição que tem vida curta da liga mas que em contrapartida se mostra fundamental para quem almeja o titulo.

Remisson Negreiros

Um brasileiro, louco por NFL e adora uma boa discussão, fala umas groselhas em outros sites. e no twitter @remissonplay10

%d blogueiros gostam disto: