ACADEMIA ALVIVERDE #23 – Ai, ai, ai, ai…tá chegando a hora!

Texto: Helena Victoretti
*ALERTA DE TEXTO COM ALTA DOSE DE EMOÇÃO*
Faltam menos de 24 horas para  O JOGO, e eu duvido que algum palmeirense vá dormir bem nessa noite. Alías, particularmente eu não tenho dormido bem há semanas, a ansiedade e a euforia tomaram conta do meu corpo. E o melhor de tudo é que tenho certeza que não sou a única em estado de extase. Coisas que só a Sociedade Esportiva Palmeiras nos proporciona, incrível né?!
Desde o apito final no último Domingo, parece que a semana veio se arrastando lentamente, o que me deixou ainda mais tensa. Mas enfim, o título está mais perto do que nunca, uma mão na taça e a outra levantada para o céu, em sinal de agradecimento.Clubismo a parte, não vejo outro clube e nem outra torcida mais merecedora e digna desse título do que o Palmeiras e os palmeirenses. Melhor equipe no primeiro turno, segundo melhor ataque do campeonato, melhor defesa, um desempenho impressionante como visitante e Incontestavelmente vencedor dentro de casa, um elenco unido, um técnico preparado e concentrado, jogadores que honram a camisa, e uma torcida absurdamente apaixonada, que não mede esforços para ver o time jogar, de norte a sul do país, a presença do torcedor palmeirense nos estádios é indubitável.
Fernando Prass lesionado? Bateu o desespero, mas eis que surge o gigante Jailson.
Falácias da Imprensa? Já eram previstas, estamos acostumados.
Elenco rachado? As preces feitas pela equipe no final de cada jogo, ajoelhados em campo demonstram ao contrario.]
Cheirinho de Hepta? Piada, e das boas.
Santos se aproximando? Vice mais uma vez.
Perseguição do STJD/CBF/MP contra a torcida? O palmeirense SEMPRE dá um jeito de fazer a sua festa, em qualquer lugar.
Prepare a sua melhor camisa, o terço ou o seu objeto da sorte, o churrasco, a cerveja ou a água, a televisão ou o ingresso. Provoque o seu vizinho rival (brincadeiras saudáveis), ajuste sua buzina do carro para uma possível carreata, compre foguetes, sinalizadores, faça barulho. Falta pouco para soltarmos o grito preso na garganta há 22 anos. Está chegando a hora, um ponto para uma rodada, uma vida para o título…

 

 

%d blogueiros gostam disto: