O que vale mais? A moral ou o dinheiro?

Texto: Bianca Ramos

Os amantes de futebol sabem que, atualmente, jogar por amor à camisa virou coisa rara no esporte. Em um mundo cada vez mais capitalista, poucos são os jogadores que vestem a camisa de algum clube sem pensar no dinheiro.

Temos vários casos registrados na história do futebol nos quais um time que não almeja nada dentro de uma competição, seja por já estar na liderança, não ter mais chances de ser campeão ou por já estar classificado para a próxima fase ou campeonato tenha como próximo adversário um time que busca o titulo contra seu rival. E aí? Entregar o jogo ou não?

Um clube de futebol que disputa uma competição nacional grande como é o Campeonato Brasileiro deve ter a honestidade como princípio aplicado aos seus jogadores e comissão, mas sabemos que não é isso que acontece. Questões políticas, econômicas e a pura rivalidade acabam falando mais alto na hora de jogar.

Nós torcedores já esperamos por isso, até porque estamos vivendo no país a maior crise política aliada à corrupção já existente. E muitos torcedores fanáticos ao extremo pensam: “mas se roubam lá, por que não roubar aqui?” e eu vejo isso como falta de respeito para com seu adversário. O futebol é um esporte fantástico e todos aqui gostamos de um bom jogo, não de ver um time entregue em campo, apenas cumprindo tabela e podendo prejudicar um rival que teve méritos de estar melhor na competição.

Explicando minha opinião, usarei como exemplo o jogo entre São Paulo x Juventus pelo Campeonato Paulista de 2004, no qual o tricolor paulista venceu o jogo por 2 a 1 e livrou o rival Corinthians do rebaixamento. Grafite, o autor dos gols, foi xingado por muitos torcedores são paulinos, mas não era o trabalho dele rebaixar o rival. Ele é pago para fazer gols. E fez.

Aos clubes, falta de profissionalismo e de moral. Deem lucro ao clube fazendo bons jogos e enchendo o estádio, chamem a torcida para incentivar e não recebendo dinheiro para perder. O trabalho de vocês é jogar bola.

E aos torcedores que torcem contra seu próprio time por um revés do rival, você não é torcedor. Incentive seu time, independente da posição na tabela, independente do que sua vitória trará ao rival e vença por seus méritos. Acredito que rivalidade existe, mas que seu rival perca por demérito próprio e não por falta de profissionalismo de um time que não conseguiu chegar lá.

%d blogueiros gostam disto: