Turnover – Agora vai, Rams?

A notícia de que Jared Goff finalmente será o titular do Los Angeles Rams foi uma das grandes notícias da semana na NFL. O jogador que foi escolhido na primeira escolha geral do Draft, com os Rams fazendo uma troca com o Tennessee Titans para tentar melhorar o ataque, que já contava com um grande running back (Todd Gurley) e algumas boas peças no jogo aéreo (Tavon Austin e Kenny Britt). Mas até agora, os primeiros 9 jogos da equipe haviam sido comandados pelo QB Case Keenum. O que mudou para Jeff Fisher e a franquia fazerem a opção por Goff agora?

Veja bem, Fisher já vinha sendo pressionado pela decisão de colocar Goff desde o início da temporada. Ainda que o seu desempenho não tenha sido grande coisa nos jogos de pré-temporada, Keenum nunca foi nada demais e dar minutos de experiência para Goff parecia ser o mais sensato. Mas não aconteceu. O que aconteceu é que os Rams não tem um ataque minimamente decente, e Goff talvez seja a última cartada para que esse aspecto do jogo mude em Los Angeles.

Goff chegou badalado na NFL por atuar em um sistema de jogo que privilegiava os passes. Na universidade da California, Goff é detentor de 26 recordes, incluindo jardas de passe na carreira (12.200), passes para touchdown (96) e passes completados (977). Suas principais características são a precisão nos passes e uma boa leitura do pocket, além de ser conhecido pelos scouts como um cara que trabalha duro e sempre está buscando melhorar o seu jogo.

Entretanto, o seu braço é forte mas a velocidade dos seus passes tem de ser trabalhada, pois na NFL um passe lento pode gerar muitas interceptações, ou mesmo fazer com que ele segure demais a bola e acabe sofrendo muitos sacks, problema que Sam Bradford já experimentou na pele atuando pelos Rams. Numa unidade ofensiva que ainda é muito instável, não será simples para Goff chegar causando grande impacto para os Rams.

A pressão pela volta da equipe aos playoffs, já que os Rams estão com uma campanha de 4-5 e ainda estão vivos na divisão oeste da NFC, também pode ser um fator decisivo para que Goff não tenha uma grande jornada de estreia. Entretanto, acredito que o ataque terá uma melhora, porque não dá pra ser pior do que era com Case Keenum.

Overrated

Minnesota Vikings. É amigos, os Vikings já perderam a liderança da sua divisão para o Detroit Lions. Com a derrota para os Redskins, os Vikings entregaram o comando da NFC norte para os Lions, que descansaram na rodada. Mesmo com Bradford apresentando números decentes, o ataque não engrena e a defesa já não é mais a mesma. E agora?

Underrated

Kansas City Chiefs. A equipe do brasileiro Cairo Santos assumiu a liderança da AFC oeste com a vitória sobre o Carolina Panthers e chegou a 7 vitórias e duas derrotas. Com um saldo de 19+ nos turnovers, a defesa vem jogando de forma espetacular, enquanto o ataque começa a dar sinais de melhora. A batalha com os Raiders e os Broncos pelo comando da divisão está espetacular.

%d blogueiros gostam disto: