2 minute warning – relocação, solidariedade e esperança nas últimas da NFL

Bilhete azul (e amarelo)

Os Rams anunciaram a demissão do treinador Jeff Fischer do comando da equipe de Los Angeles. O treinador ficou 4 temporadas na equipe e nunca obteve um recorde de mais vitórias do que derrotas. O mais estranho é que Fischer havia renovado o contrato por mais 3 temporadas com os Rams algumas semanas atrás. A imprensa americana especula que Josh McDaniels, coordenador ofensivo dos Patriots, pode ser o novo técnico na próxima temporada.

“All Day” de volta?

O fraco desempenho do ataque dos Vikings nessa temporada tem sido relacionado muito pela ausência do QB Teddy Bridgewater e do RB Adrian Peterson, um dos maiores da história da NFL.  A princípio, ambos estavam fora da temporada, mas Peterson superou as expectativas de recuperação e já saiu da lista de contundidos, realizando treinamentos com a equipe. Mike Zimmerman, treinador dos Vikings, já declarou que se “All Day” estiver bem, vai pra campo no domingo diante dos Colts, uma das piores defesas contra o jogo corrido da NFL.

LA ou San Diego?

Em reunião dos donos de franquias com a NFL, o proprietário dos Chargers, Dean Spanos, declarou que a decisão de relocar a franquia para Los Angeles ou mantê-la em San Diego será definida após a atual temporada. Entretanto, a reunião deu claros sinais que dificilmente os Chargers ficarão em San Diego, graças a aprovação do colegiado de proprietários de equipes de autorizar a relocação dos Chargers. A ideia é que Rams e Chargers dividam o novo estádio que está sendo construído em Los Angeles.

Plantão de polícia

O WR Michael Floyd foi dispensado pelos Cardinals após ser preso por dirigir sob efeito de álcool pela polícia de Scottsdale, Arizona. O jogador foi encontrado inconsciente pelos policiais atrás da roda de seu carro, após ultrapassar dois sinais vermelhos e ser perseguido pela polícia local. Floyd tinha 33 recepções para 446 jardas e dois touchdowns marcados.

Chega mais, parceiro!

O QB Derek Carr, do Oakland Raiders, disse em uma entrevista que conversou com o ex-QB do Cleveland Browns, Johnny Manziel, e se colocou a disposição para ajudá-lo. Carr ainda disse acreditar que Manziel merece uma segunda chance e que tem grande talento para jogar na NFL. Vocês acham que ainda dá pro Johnny Football?

Mickey esnobado

O cornerback do Detroit Lions, Darius Slay, declarou que não faz questão nenhuma de ser nomeado para o Pro Bowl deste ano, que acontecerá em Orlando, Flórida. Slay, que confessou ter ficado sentido por não ser nomeado em 2015, defendeu que o Havaí seja a sede do jogo das estrelas da NFL e que acha “sem sentido” o jogo não ser disputado na ilha. Os problemas de atrativo do ProBowl com a NFL continuam.

Não vale nem “vintão”

A campanha frustrante dos Bills, que já não almejam mais a pós temporada, fizeram com que os torcedores perdessem o ânimo de assistir a equipe. Ingressos para a partida entre o Buffalo Bills e o Cleveland Browns (pior equipe da temporada) estão sendo vendidos por até 7 dólares. Um dos torcedores que tentou vender seus ingressos reclamou a reportagem da ESPN americana: “Pedi 20 dólares mas ninguém quer pagar”. Rex Ryan que se cuide, porque quando aperta no bolso, os donos de franquia geralmente exigem mudanças.

%d blogueiros gostam disto: