A figura de Tite e a tragédia da Chapecoense

Texto: Marques de Souza

Tite agora não é mais um só. São milhões.

E o técnico da seleção de futebol mais vitoriosa do planeta também sentiu o baque da maior tragédia da história do esporte. Assim como o mundo inteiro, o comandante brasileiro ficou sensibilizado pela forma como ocorreu o acidente. O momento da Chapecoense, em sua escalada rumo ao título de uma competição internacional, motivava o treinador. Que também tinha outros planos…

O lateral-esquerdo Dener, uma das vítimas, seria o novo reforço do São Paulo para a temporada 2017 e também estava nos projetos do técnico, para a Seleção. 25 anos. Auge da carreira. O professor teve uma ética gigante, do tamanho do posto que ocupa. Tite foi presente. Esteve no velório na Arena Condá. E se emocionou. – “Eu, pessoalmente, não me lembro de um momento tão comovente, um momento de tanta consternação” afirmou.

– “Eu quero, na medida do possível, amenizar o sofrimento e encorajar as famílias”. Foram suas palavras finais. Chapecó nos deixa a lição de grandes guerreiros. Logo eles, que sempre amenizaram o nosso sofrimento, das lutas diárias, com um futebol de dedicação, gols e vitórias… Agora precisam ter o sofrimento de suas famílias amenizados.

Faltam palavras, sobram sentimentos. E boas lembranças.

Mas quanto ao Tite:

O técnico tem nas mãos o poder de reanimar o país, depois de uma tristeza tão grande e desoladora. Nunca iremos esquecer a tragédia. Mas só a canarinho pode nos fazer sorrir novamente. Vamos, Tite!

%d blogueiros gostam disto: