ACADEMIA ALVIVERDE #24 – Obrigado, professor

Texto: Helena Victoretti

É oficial, Cuca decidiu oficialmente na última quarta-feira (30/11) que não fica no Palmeiras em 2017. Voltar para a China? Propostas de rivais? Nada disso, em uma semana triste e conturbada, onde uma tragédia fez com que o mundo todo refletisse sobre valorizar a vida e as pessoas ao nosso redor, Cuca decidiu que irá cuidar da família no primeiro semestre de 2017.

O técnico que teve uma curta passagem como jogador pelo clube em 1992, marcando 7 gols em 24 partidas voltou ao clube como técnico e agora dá um “até logo” para a equipe. A despedida do Cuca ocorrerá no dia 11, na partida Vitória x Palmeiras em Salvador. Além dele, os auxiliares Cuquinha e Eudes Pedro também deixarão o clube. Em nota oficial, o comandante disse:

“É uma escolha difícil, mas que eu tive que fazer. Na verdade, como eu sempre disse, não era nem para eu ter vindo neste ano. Eu ia me dedicar apenas à minha família em 2016, mas fui convencido pelo Alexandre Mattos, pelo presidente, pelo projeto que foi apresentado a mim e, claro, pelo meu amor ao Palmeiras. Torço desde criança, nunca escondi isso de ninguém, e domingo (27) acabei sendo campeão duas vezes: como treinador e como torcedor. Saio do Palmeiras muito feliz e com a missão cumprida. Tenho certeza de que voltarei um dia para continuar a minha história no clube”.

Além do campeonato brasileiro conquistado, os números provam que o trabalho de Cuca foi incontestável. 50 jogos, 28 vitórias, 11 empates e 11 derrotas. Uma equipe unida, contrariando as falácias da imprensa, um clube dignamente campeão.

Palavras não concretizam o que o Cuca fez no Palmeiras esse ano. O técnico que trouxe de volta o espírito de campeão ao Palmeiras. O técnico que nunca escondeu a sua torcida pelo clube da Barra Funda. O técnico que bateu de frente com imprensa e defendeu os palmeirenses. O técnico que a sua maior arma é a fé. O técnico dos joelhos dobrados em campo diante de 30 mil pessoas. O técnico da calça vinho. O técnico do relógio verde. O técnico da chuteira da sorte. O técnico cheio de manias. O técnico que afirmou em Abril que o Palmeiras seria campeão. O técnico que sabe equilibrar a emoção e a razão. O técnico que quebrou um dos maiores tabus da SEP. O técnico que concretizou sonhos.

Fazia muito tempo que a torcida palmeirense não gritava com tanta alegria o nome de um treinador, no maior gesto de gratidão e respeito “OLE OLE OLA CUCA CUCA” ecoava de forma surreal no estádio Palestra Itália no último domingo. E por tanto respeito e gratidão, que a torcida, mesmo que triste aceitou a decisão do comandante. Desejamos muita sorte, e esperamos que um dia o professor volte ao Palmeiras. O Cuca marcou a história do Palmeiras e tenho certeza de que o Palmeiras marcou a história do Cuca. Obrigado, professor. Estaremos te esperando.

%d blogueiros gostam disto: