As melhores contratações do semestre internacional

Texto: Giovanni Spiassi

O futebol é um esporte que movimenta milhões. Mais do que isso, ás vezes, esse dinheiro é desperdiçado em contratações caras e que não surtem efeito. Aqui, listo as melhores contratações internacionais para essa temporada.

Antonio Conte

A vibração de Conte contagiou o torcedor

O treinador italiano pegou o Chelsea vindo de uma temporada pífia que o time londrino fez, ocupando o 10º lugar na Premier League. Conte teve alguma dificuldade no começo do trabalho, tentando montar o time em um 4-1-4-1 porém a defesa ficava muito mais exposta e não ocorria uma troca de passes coerente.

Depois de jogos sofríveis Conte implantou o 3-4-3, sistema que usou esporadicamente na Juventus multicampeã italiana, na seleção italiana e que todo italiano gosta, né?!. E a formação vem dando muito resultado, o Chelsea está com 43 pontos, 6 de vantagem ao 2º colocado, o Liverpool.

Nele, Conte fez David Luiz atuar como líbero o que o ressurgiu para o futebol, tendo mais liberdade para fazer suas saídas constantes sem deixar um buraco na zaga pois Cahill e Azpilicueta garantem mais poder defensivo ao time. Moses foi outro que renasceu com o técnico. Agora ele atua como ala, atacando o tempo inteiro e voltando para marcar quando necessário. Hazard aos poucos está voltando a ser aquele fabuloso jogador que já vimos. Ele, assim como Pedro(ou Willian) e Diego Costa atuam livremente no ataque, sem guardar posição, fazendo um inferno na defesa adversária.

Conte foi um acerto em cheio do Chelsea para essa temporada e muitas outras que virão, seu futebol não morrerá cedo e garantirá muitos títulos ao lado azul de Londres. A escola italiana e o esquema com 3 zagueiros são magníficos.

Sadio Mané

Mané foi o melhor jogador do mês de Agosto no Liverpool

O senegalês que veio proveniente do Southampton por 30 milhões de libras caiu como uma luva no esquema de Jurgen Klopp. Rápido, explosivo e driblador, é um excelente jogador e toca o terror com as suas jogadas do lado direito do ataque do time da terra dos Beatles.

Vincenzo Montella

Aqui podemos ver um possível novo Carlo Ancelotti

Um técnico caseiro, barato e que está dando resultado é o sonho de todo time. E o Milan está realizando isso com Vincenzo Montella, o primeiro técnico da era pós-Berlusconi, o Sino-Milan.

Muito tático, abusa do 4-3-3 e, as vezes, varia para o 3-5-2 dependendo do adversário. Abusa da posse de bola e do toque refinado mas também mantém a pressão na marcação para sair em velocidade para o ataque.

Jorge Sampaoli

O outro revolucionário argentino

Podemos dizer que esse homem é um revolucionário. Da escola de Marcelo Bielsa, Sampaoli se consagrou na seleção chilena e clamava por um trabalho em um time europeu. E conseguiu, o Sevilla o contratou para substituir Unai Emery, tri-campeão da UEFA Europa League.

Sampaoli é um homem ambicioso e isso é a maior característica de seu trabalho. A arte de desafiar a ele mesmo tem custado muitas vitórias para o time Andaluz, que ocupa o 3º lugar da La Liga com 33 pontos. Algo próximo ao que Conte vem fazendo no Chelsea, um esquema com 3 zagueiros muito ofensivo vem dado certo no campeonato espanhol. Sampaoli já conquistou algo melhor que seu antecessor: a classificação para as oitavas de final da UEFA Champions League.

Samuel Umtiti

O polivalente defensor lembra um ex-jogador catalão: Lilian Thuram

O zagueiro foi contratado pelo Barcelona por apenas 25 milhões de Euros, uma pechincha para o poder financeiro do time catalão. Eleito o 2º melhor zagueiro da Ligue 1, atrás apenas de Thiago Silva, chegou como uma aposta para o futuro sendo a 3º opção para a zaga, depois de Piqué e Mascherano. Com a lesão do argentino na pré temporada, Umtiti viu sua chance chegar e a agarrou. Fez jogos impecáveis e ganhou o torcedor, ganhando chances com muito mais regularidade.

Kasper Dolberg e Hakim Ziyech

Uma criança em campo

Dolberg foi mais uma descoberta dos olheiros do Ajax. E, coincidência ou não, foi descoberto pelo mesmo olheiro que descobriu Zlatan Ibrahimovic.

Teve a dificil tarefa de substituir o goleador Arkadiusz Milik, machucado, em um jogo qualificatório para a UEFA Champions League contra o PAOK. Em seu primeiro jogo pelo clube, marcou um gol. Agora, em 27 jogos pelo clube, possui 11 gols e 4 assistências. No clube de Amsterdam é comparado com, pasmem, Ibrahimovic. E arrisco que ele chegará lá.

O marroquino Hakim Ziyech foi alvo de Everton, Arsenal e West Ham na ultima janela de verão. Mas o melhor jogador da Eredivisie de 2015/2016 escolheu o Ajax por ter o desejo de ser campeão holandês antes de rumar a uma aventura em um país desconhecido. Foi contratado por 11 milhões de euros.

Dono de um potente chute de longa distância, uma belíssima visão de jogo e uma canhota absurda, o marroquino barrou do time a promessa Riechedly Bazoer e faz uma ótima dupla de meio campistas junto com o capitão Davy Klaasen.

Nicolás Lodeiro

O uruguaio, que jogou em alguns clubes brasileiros, chegou no Seattle Sounders na metade da temporada para substituir o ídolo Clint Dempsey, afastado por problemas cardíacos. Foi um dos melhores jogadores do time, levando-os para o 1º título da MLS, desbancando o grande favorito Toronto FC, de Giovinco. Na campanha anotou 4 gols e 8 assistências, colecionando boas atuações. Ganhou o prêmio de “2016 newcomer of the year”(algo como recém-chegado)

Miguel Borja

O homem está impossível

O destaque do modesto Cortuluá, autor de 19 gols em 22 jogos, o centroavante Miguel Borja foi contratado pelo Atlético Nacional para a sequência da Libertadores da América. O atacante simplesmente acabou com o São Paulo na semifinal da competição, marcando 4 gols nos 2 jogos, classificando o time colombiano para a final da competição, que, posteriormente foi conquistado pelo time Verdolaga.

Siga: @giovannispiassi

%d blogueiros gostam disto: