Goleada, hat-trick de CR7 e Real campeão: nem tão óbvio

Goleada, hat-trick de Cristiano Ronaldo e mais um título pro Real na temporada, o 5º mundial do time de Madrid, quem mais venceu a competição até então. Só com esse início, aparenta-se que o Kashima Antlers, que bateu o forte Atletico Nacional por 3 a 0, foi presa fácil na final. Mas o time de Zidane teve que demonstrar interesse na partida para que o óbvio de fato acontecesse.

O Real Madrid abriu o placar logo aos 9 minutos, quando Benzema aproveitou rebote de Sogahata dentro da área e colocou pra dentro. Em vantagem no início da partida, qualidade do elenco no papel bastante diferentes e com o melhor do mundo em campo, era aguardada a goleada. Mas não foi assim. O Real não conseguiu manter o ritmo do começo de jogo, se acomodou com a bola nos pés e não esperava um Kashima muito disciplinar em campo, aguardando a oportunidade de subir pro ataque e muito forte na marcação alta. Num cruzamento na área no fim do primeiro tempo, Shibasaki limpou a marcação e empatou a partida.

Na volta pro segundo tempo, os merengues continuavam com o mesmo ritmo, acreditando no óbvio de que uma hora o time grande ia achar um gol, e os japoneses mantendo o ritmo da marcação. Não demorou muito para que Shibasaki, aos 7 minutos,  ganhasse uma bola pressionada na defesa madrilenha, cortasse seu marcador e virasse a partida.

Shibasaki anotou os dois que o Real não esperava

A partir daí o Real foi obrigado a acordar, demonstrar interesse pelo título de campeão do mundo. E logo empatou a partida, aos 60: depois de Vasquez receber bola na área e ser derrubado (lance duvidoso), Cristiano Ronaldo empatou a partida. O jogo ficou mais aberto a partir daí e com boas chances para ambos os lados, que paravam nas mãos de Sohagata e Navas. Um lance polêmico até o final dos 90 também merece, em lance que Sergio Ramos poderia ter sido expulso com o segundo cartão. O juiz colocou a mão no bolso, mas quando percebeu que o zagueiro tinha amarelo, voltou atrás na decisão.

A partida foi para a prorrogação e o desgaste físico acabou prejudicando o aguerrido Kashima, sentindo a qualidade do elenco de Madrid. Aos 7’ da prorrogação, Benzema saiu da área para receber a bola e encontrou Cristiano Ronaldo dentro da área que finalizou para as redes. Os japoneses ainda cabecearam bola no travessão em cobrança de falta, que saiu para fora depois. Aos 14’, o Real ampliou o marcador com Cristiano marcando um hat-trick após interceptar chute de Kross e bater forte pro gol.

Os principais responsáveis da vitória

O português foi eleito o melhor jogador do torneio, seguido de Modric e Shibasaki. Mas vai destaque especial fica para Benzema, que jogou muito buscando o jogo no meio campo e fez excelente partida, em dívida com a torcida.

Terceiro título do Real Madrid no ano, 37 jogos de invencibilidade, mas é o time nem vem jogando bem. Jogos com muita desordem tática, muito volume de jogo mas pouca criação de oportunidades. Se alterna muito nas partidas os espanhóis. Segue vencendo, mas não convence de que pode bater de frentes os gigantes adversários em grandes competições.

Igor Paulinelly

20 anos, estudante de engenharia e natural de Currais Novos/RN. São-paulino e amante do futebol desde Brasil vs Costa Rica às 3 da manhã em 2002. Social: @igorpaulinelly

%d blogueiros gostam disto: