Handebol – Taubaté/FAB/Unitau (SP) é tricampeão da Liga Nacional Masculina

Emocionante do início ao fim. Assim foram os 60 minutos da decisão do título da temporada 2016 da Liga Nacional Masculina de Handebol entre duas das maiores equipes da modalidade no Brasil. Taubaté/FAB/Unitau (SP) e Esporte Clube Pinheiros (SP) se enfrentaram no Ginásio Poliesportivo Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo (SP), neste domingo (11), e fecharam com chave de ouro a competição, que contou com um novo formato em 2016, já que reuniu todas as regiões do Brasil. O resultado positivo para Taubaté (SP) deu ao time do interior o terceiro troféu do campeonato. A medalha de bronze foi conquistada pelo São Caetano (SP), após vencer a PM Maringá/Unimed/Unifamma (PR) por 29 a 21 (15 a 11).

Os paulistas reeditaram a final das duas últimas edições da Liga Nacional. Em 2014, a vantagem foi do Taubaté (SP). Já em 2015, do Pinheiros (SP). Em 2016, mais uma vez se encontraram na disputa pelo título. A equipe da capital abriu o placar e ficou à frente durante praticamente todo o primeiro tempo, quando o time do interior virou e fechou em 11 a 10. Na segunda etapa, pouco a pouco, Taubaté (SP) foi abrindo vantagem e encerrou com a diferença de seis gols: 26 a 20.

A equipe campeã fez uma campanha mais que perfeita. Não perdeu nenhum jogo durante a competição, terminou a fase classificatória na primeira posição da Conferência Sul/Sudeste/Centro, venceu o Remo/Handteam (PA) nas quartas de final e o São Caetano (SP) nos dois jogos das semifinais.

“Campeões invictos”, comemorou o técnico Marcus Tatá. “Nós perdemos algumas peças importantes no decorrer da temporada, como o Maik, o Lucas e o Alemão, mas chegamos à final em condições iguais. Mostramos a força de um conjunto, de uma equipe bem experiente, mas que mistura juventude também. É um grupo vencedor. Eles são parceiros e estão de parabéns por essa campanha. No ano passado perdemos a final contra o Pinheiros, foi dolorido, mas aprendemos com os erros. Aproveito para parabenizar também o Pinheiros pelo excelente trabalho, com os meninos jogando muito bem. Gostaria de destacar ainda esse novo formato da Liga Nacional, que foi espetacular. Tivemos oportunidade de jogar com equipes do Norte e do Nordeste. Foi uma interação muito legal, o que torna a competição mais competitiva para todos”, comentou.

Com a medalha de prata no peito, Marcos Paulo, o Marcão, foi eleito o melhor goleiro da Liga Nacional. Aos 40 anos e sempre se destacando, o atleta disse que o mais importante para ele é poder ajudar a equipe. “Eu fico grato por poder contribuir com o grupo até hoje e curtir o momento. Trabalhamos bastante e fico feliz por ajudar. O nosso esporte é coletivo, dependemos muito uns dos outros, por isso, essa é uma conquista de todos. São meninos novos, que têm muito pela frente, que se entregam a entender e assimilar o trabalho passado pelo nosso técnico”, frisou.

Ainda pelo Pinheiros (SP), o central Leonardo Dutra foi escolhido com o melhor atleta da competição. “O nosso objetivo era a forte preparação para essa final. Infelizmente não veio a vitória, mas me sinto honrado por ter conquistado o título de melhor atleta. Isso foi uma felicidade enorme”, garantiu.

O ponta direita da PM Maringá/Unimed/Unifamma (PR), Arthur Pereira, foi o artilheiro da Liga Nacional, com 69 gols marcados. Humilde, ele fez questão de destacar que o feito não é uma conquista só dele, mas de toda a equipe. “Isso aqui não é só meu, é de todo o grupo, da comissão técnica, dos nossos patrocinadores, somos gratos por todo o apoio. É claro que gostaríamos mesmo é de uma medalha, mas acredito que fizemos bonito. Desempenhamos um bom papel durante a competição. É o quarto ano que estamos entre os quatro melhores e isso é motivo de orgulho”, reforçou.

Gols do Taubaté (SP): André Silva (3), Thiago (4), Cléber (3), Denys (2), Vinícius (2), Guilherme (2), Daniel (4), Wesley (4) e Alan (2).

Gols do Pinheiros (SP): Leonardo Ferreira (5), Arthur (1), Leonardo Silveira (5), Vítor (2), Rudolph (3), João (1) e Julian (3).

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: