O que mais Diego Alves precisa fazer para ser convocado?

Desde que Tite assumiu a Seleção Brasileira, tudo mudou. As vitórias vieram, junto com as boas exibições. Foram 6 jogos, 6 vitórias e 3 convocações. Dentre as listas, algumas ausências foram sentidas, como: Luiz Gustavo, Lucas Moura e Diego Alves. Este último, falaremos a fundo sobre ele.

Nas 3 convocações do técnico Tite, foram 4 goleiros chamados, são eles: Alisson, Marcelo Grohe, Weverton e Alex Muralha. Todos bons arqueiros, mas nenhum acima de Diego Alves, que pela Seleção Brasileira foi convocado pela última vez para a Copa América de 2016, sob o comando ainda do técnico Dunga.

Diego Alves defendendo cobrança de pênalti do Cristiano Ronaldo.

A ausência de Diego Alves ganhou uma repercussão ainda maior, quando o brasileiro se tornou o maior defensor de pênaltis da história do Campeonato Espanhol, superando o excelente Zubizarreta. Atualmente, o goleiro pegou 19 de 41 cobranças, uma média absurda. Apesar dessa característica, o próprio afirmou não gostar de pênaltis.

Veja a lista completa de cobranças de pênalti contra Diego Alves:

Pênaltis contra Diego Alves na Espanha, não somente o Campeonato Espanhol
Imagem retirada do dia 02/10/2016 do perfil: @2010MisterChip

Além de ser especialista em pênaltis, Diego Alves faz seus milagres e é sempre uma “pedra no sapato” dos gigantes espanhóis. Por conta disso, recebeu sondagens do Barcelona na última janela, o clube catalão buscava um goleiro para substituir o chileno Bravo que foi para o Manchester City. Apesar do interesse, não passou disso e não houve uma proposta oficial. O brasileiro tem contrato com o Valência até 2019.

Diego Alves foi revelado pelo Botafogo-SP e se transferiu para o sub-20 do Atlético-MG. Foi promovido para o profissional em 2005, com 19 anos. Nesse mesmo ano, trabalhou com o atual técnico da Seleção, Tite. Participou da campanha do clube mineiro na segunda divisão com destaque, eleito o melhor goleiro da competição. Em junho de 2007, foi vendido para o Almería da Espanha e lá começou sua história no país. Após 3 anos e meio, chegou ao Valencia para se tornar ídolo, onde permanece até hoje.

Após a disputa da Copa América de 2016. Vieram os Jogos Olímpicos e Fernando Prass era o goleiro titular, porém se machucou antes do início da competição. Diego Alves recebeu contato da CBF, mas estava em pré-temporada com o Valencia. Acabou sendo preterido pelo arqueiro Weverton, do Atlético-PR.

Fora da Seleção Brasileira, Diego Alves mostra uma compreensão sobre as escolhas de Tite, justificando ter um “leque de goleiros”. Apesar de sua ausência nas 3 primeiras listas, o treinador de goleiros, Taffarel, não descarta a convocação do goleiro do Valencia: “Está na lista. No futuro pode estar de volta”.

Fato é que um jogador da qualidade do Diego Alves, comparando com os atuais goleiros, não pode ficar de fora da Seleção. Tem os números à seu favor, experiência e joga em uma grande liga recheada de craques. Não há desculpa alguma para ele não ser um selecionável. E é bem provável que apareça nas próximas listas.

Veja alguns lances de Diego Alves:

Linekher de Andrade

16 anos. Jogador de futebol do Anápolis FC, sub17. Goiano com orgulho. E nome inspirado no artilheiro da Copa de 1986, o inglês Gary Lineker.

%d blogueiros gostam disto: